“Aprendi a não deixar ninguém mais pisar na minha alma”, diz Marc Yann sobre o lançamento de seu primeiro livro [ENTREVISTA]

 

Lançar um livro no Brasil é sempre uma grande dificuldade, ainda mais quando você não é lá tão famoso e conhecido, tanto na internet como os youtubers como nas mídias tradicionais. Mas Marc Yann encarou esse desafio e conseguiu relançar um livro que fala muito de amor. 

Para darmos início a essa entrevista, confira uma pequena história que o artista nos contou:

— Quando terminei o livro e o publiquei em versão física, eu fui e entreguei em mãos uma cópia para cada pessoa da qual escrevi as histórias e disse: obrigado! Alguns ficaram com muita raiva e jogaram o livro fora, depois se arrependeram e me pediram outro. Sou desses: aprendi a não deixar ninguém mais pisar na minha alma. Dos meus ex escrevi livros e músicas, vamos ver o que farei com os próximos — comentou Marc.

 

Abaixo a entrevista:

 

Quais são os bastidores por trás desse livro? Como foi o processo de escrita?

Esse livro nasceu da dor em esperar alguém se decidir. Nasceu da minha vivência com relacionamentos fracassados. Comecei a escrevê-lo em 2014, quando vivi as histórias reais da obra e então, publiquei a primeira versão em 2015.

 

Como chegou na temática do amor no livro? Foi algo que você presenciou ou viveu pessoalmente?

A temática surgiu naturalmente. Não era para ser um livro, apenas comecei a escrever quase como uma terapia em colocar para fora o que sentia. Quando comecei a postar alguns textos nas redes sociais, percebi que não estava sozinho e que muitas pessoas viviam o mesmo e, assim, decidi ser uma companhia para elas também por meio das palavras.

 

Pode nos trazer uma sinopse do livro na sua perspectiva como escritor?

O Garoto do Coração de Porcelana é um livro com histórias de amor que não terminam bem e assim, vão te ensinar o que não fazer quando se apaixonar pela pessoa errada, e principalmente, são crônicas e contos para te lembrar que o amor verdadeiro é algo dado e não um pedido.

 

E na visão do personagem do livro, qual seria a sinopse?

O louco criativo que enganamos, mentimos e brincamos com o sentimento dele e agora ele se vingou criando um livro com nossas histórias. Risos. (Eu não presto, saibam disso).

 

Esse é também seu primeiro livro, não é? Certamente, você tem algumas dificuldades que passou para nos contar.

A maior dificuldade foi a publicação e com certeza, o financeiro. De início, não procurei uma editoria porque nesse país só vende quem já é conhecido ou ‘YouTuber’. Então, montei minha própria equipe para editoração e paguei tudo sozinho. Não espero pelos outros, eu vou e faço.

 

Você é formado em jornalismo, o que provavelmente ajudou na criação do livro, né?

Muito. O jornalismo é a base para eu gerenciar minha carreira. Também tenho pós-graduação em Marketing e Comunicação Corporativa que me ajuda com a parte de marca da minha jornada.

 

Por que você decidiu fazer esse lançamento duplo, com o livro e o EP CARTAS PARA CHARLES? Eles tem algo a ver um com o outro?

Decidi porque eles se completam. A história do EP CARTAS PARA CHARLES narrada nas canções tem início nesse livro, em específico na parte II: “O moço da Barba”. Nesse capítulo, conto como conheci a figura de “Charles” e nosso primeiro término. Por isso da junção dos dois lançamentos, lendo o livro você consegue entender o início desse relacionamento abusivo que vivi por anos. No meu próximo livro (sim, tenho um próximo programado para o ano que vem) conto a história completa de Charles e finalizo toda a trajetória de “CARTAS PARA CHARLES”.

 

Fale mais sobre o livro (coisas que não perguntei e que você gostaria de ter dito).

Quero convidar todos que já passaram por términos difíceis a conhecer meu primeiro livro disponível para download grátis na minha page do Face, e depois, vem comentar comigo quais textos vocês mais gostaram.

E, aproveitar a oportunidade e agradecer a esse site lindo que acolheu meu trabalho com tanto amor. Quando eu bombar para o Brasil inteiro, vocês estarão na minha lista VIP, anotem!

Obrigado você também que leu até aqui, espero que embarque comigo nessa jornada.