Vampiros, arcanjos, elmos, bruxas, monstros, pactos malignos e alucinações. Os 12 contos reunidos em Sombras no abismo, escritos por Helena Gomes e Osvaldo Secatto, dão vida às mais variadas criaturas e formas do medo. Seus autores recorrem a uma enorme erudição e a referências clássicas — que vão desde a mitologia grega até a atmosfera terrível da Inquisição — para narrar histórias repletas de sobressaltos, reviravoltas, tensão e surpresas. Narrativas que, para além de divertir e assustar, traçam um passeio vigoroso pelo imaginário ocidental a respeito do medo, do terror e da violência. Com isso, trazem novidade e conteúdo às histórias de suspense e fantasia que tanto despertam a atenção dos jovens leitores.

 

A seguir, você verá na íntegra duas entrevistas com os dois escritores do livro.

 

Respostas de Osvaldo Secatto:

 

O livro SOMBRAS NO ABISMO narra um terror e suspense de tirar o fôlego. Comente.

Como disse a Helena, está aí o poder da Literatura Fantástica: traçar um paralelo com a realidade e colocar o leitor no lugar dos personagens, vestir sua pele, fazendo-o lidar com seus medos mais profundos, imerso num universo cheio de desafios e perigos.

 

Esse livro parece ser direcionado aos jovens. Comente.

A princípio, sim, o que não impede que leitores de todas as idades – e que gostam do gênero – apreciem todos os contos.

 

São 12 contos que contam com vampiros, anjos, criaturas malignas e demônios. Comente.

Quando sentamos, eu e a Helena, para pensar o projeto, concordamos em reunir nossas histórias fantásticas da forma mais abrangente possível. Foi daí que surgiu essa variedade de personagens e enredos, sempre permeados com o suspense: aparentemente, na época em que iniciamos o projeto, já havíamos escrito de tudo um pouco. Acho que faltou só um dragão meu... rsrs

 

Por que decidiu fazer um livro baseado no “medo” e no “terror”?

A Helena disse tudo: ambos gostamos de escrever histórias com elementos de suspense e terror, principalmente na ficção fantástica, que nos proporciona essa liberdade total de criação. H. P. Lovecraft – autor da epígrafe que usamos no livro e inspiração para o meu conto Kituruhu – já dizia que “a emoção mais antiga e mais forte da humanidade é o medo, e o mais antigo e mais forte de todos os medos é o medo do desconhecido”: o medo instiga essa nossa curiosidade e nos prende à história.

 

Vocês recorreram a uma enorme erudição e a referências clássicas – que vão desde a mitologia grega até a atmosfera terrível da inquisição. Comente como foi esse processo de pesquisa.

Mario Quintana disse nunca ter escrito uma vírgula que não fosse uma confissão. Embora os autores criem universos inteiros distantes de suas realidades, muitos elementos das histórias são reflexos da cultura, do conhecimento e da experiência de cada um, como as referências mitológicas, religiosas e históricas presentes nesses doze contos. Nossa vivência traz esse arcabouço – às vezes clássico e erudito. (O que nunca dispensa a específica e acurada pesquisa para cada história.)

 

Minha minibiografia:

OSVALDO SECATTO é funcionário do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, colunista e editor do caderno Cultura!, suplemento cultural mensal do jornal O Extra, de Fernandópolis-SP, e autor de Não Tem Erro, uma coletânea de crônicas divertidas e bem-humoradas. Publicou contos e crônicas por diversas editoras em mais de 29 livros. Mais informações no site: www.oasecatto.com.br

 

 

Respostas de Helena Gomes:

 

O livro SOMBRAS NO ABISMO narra um terror e suspense de tirar o fôlego. Comente.

A Literatura Fantástica nos permite traçar um paralelo com a realidade ao mesmo tempo em que nos coloca no lugar dos personagens e nos faz lidar com os próprios sentimentos, inclusive nossos medos mais profundos. Foi por esse caminho que seguimos, criando histórias que trazem ao leitor a oportunidade de mergulhar em um universo cheio de desafios e perigos.

 

Esse livro parece ser direcionado aos jovens. Comente.

Sim, ele é direcionado ao público jovem, mas os fãs adultos de histórias sobrenaturais também gostarão do livro.

 

São 12 contos que contam com vampiros, anjos, criaturas malignas e demônios. Comente.

A ideia foi reunir histórias sob uma temática mais abrangente, apresentando uma boa variedade de personagens e enredos ao estilo de cada um dos autores. A força que move os contos é o suspense, claro que misturado a outros ingredientes, como ação, romance e humor.

 

Por que decidiu fazer um livro baseado no “medo” e no “terror”?

Tanto eu quanto o Secatto gostamos de escrever histórias com elementos de suspense e terror.  Na Literatura Fantástica, aproveitamos bastante essa possibilidade de expandir a narrativa além dos limites impostos pelo que pode acontecer somente na vida real.

 

Vocês recorreram a uma enorme erudição e a referências clássicas – que vão desde a mitologia grega até a atmosfera terrível da inquisição. Comente como foi esse processo de pesquisa.

A pesquisa é fundamental, mesmo que a trama se passe no presente. Nós checamos as informações em fontes confiáveis, consultamos especialistas, enfim, tomamos todo o cuidado para que as histórias não sejam prejudicadas. Afinal, mesmo o leitor sabendo que está embarcando numa ficção, fica complicado acreditar nela quando se esbarra em algum detalhe que não foi devidamente pesquisado. Um exemplo? Como perdoar um filme norte-americano que mostre personagens brasileiros falando espanhol como idioma nativo? Faltou pesquisa aí, por mínima que fosse. Como criadores de histórias, não podemos deixar que isso aconteça.

 

Minibiografia de Helena Gomes:

Helena Gomes é jornalista, revisora e escritora com mais de 40 livros publicados para o público infantil, juvenil, EJA e jovem leitor, com obras adotadas em colégios e selecionadas por programas (Biblioteca Itaú Criança, PNBE, Minha Biblioteca e Apoio ao Saber), pelo Catálogo da FNLIJ para representar a Literatura Brasileira na Bologna Children’s Book Fair e pela Machado de Assis Magazine para o Salão do Livro de Paris. Foi quatro vezes finalista no Prêmio Jabuti e no Prêmio FNLIJ, obtendo o Selo Altamente Recomendável. Mais sobre seu trabalho em http://helenagomes-livros.blogspot.com.br