Foto: Pedro Ivo Trasferetti / Fundação Bienal de São Paulo/Divulgação

Foto: Pedro Ivo Trasferetti / Fundação Bienal de São Paulo/Divulgação

 

Em qualquer projeto de cunho artístico, o curador é sempre muito importante. É ele quem dá vida a organização do projeto e que, em alguns casos, é até o cara que descobre novos talentos. Nesse posicionamento, o pesquisador espanhol de arte latino-americana, Gabriel Pérez-Barreiro fará a curadoria da 33ª Bienal de São Paulo que acontecerá em setembro de 2018.

Gabriel tem uma vasta experiência no universo da arte, em especial, na arte brasileira. Pérez foi, durante muito tempo, o curador da Universidade de Essex no setor de obras latino-americanas. Ele organizou exposições em vários países, inclusive no Brasil. Foi curador de artistas como Geraldo de Barros, Lygia Pape, Waltercio Caldas e Willys de Castro.

Neste ano, exatamente em abril, o espanhol responderá pela curadoria de uma mostra dedicada ao crítico Mário Pedrosa, no museu Reina Sofia, em Madri.

 

 

(Informações e fotografia do site do Jornal Estadão)