Quatro mulheres rumo ao desconhecido. Esse é o ponto de partida da peça “CAVAR UM BURACO NÃO VER O BURACO”, que estreia no Rio, dia 2 de março, no Galpão Ladeira das Artes, no Cosme Velho, com direção de João Pedro Madureira e da poeta visual, Maria Isabel Iorio. No palco, as atrizes Andressa Lee, Júlia Horta, Katerina Amsler e Nathalia Gastim dão vida ao texto inédito de Maria Isabel, que busca refletir, através de corpos femininos, o Brasil, a cidade e as fronteiras da nossa sociedade atual. A peça fica em cartaz às sextas e sábados, às 20h, até 24 de março.

— Em cena, quatro mulheres que não se conhecem, se encontram em um lugar transitório à espera de uma viagem sem volta. Ao passo que permanecem ali, começam a pensar sobre o espaço – físico e simbólico – que seus corpos ocupam. “Todas elas estão ali porque querem chegar nesse novo lugar, mas começam a se deparar com as diferenças sobre o que querem de um novo lugar — , explica a autora.

 

SERVIÇO – “CAVAR UM BURACO NÃO VER O BURACO”

Sinopse: Quatro mulheres, desconhecidas entre si, se encontram em um lugar transitório à espera de uma viagem sem volta. Ao passo que permanecem neste espaço, começam a atravessar suas histórias, concentradas entre as paredes apertadas, e a procurar novas saídas.

Temporada: de 2 a 24 de março, sextas e sábados.

Local: Galpão Ladeira das Artes (Rua Conselheiro Lampreia, 225 – Cosme Velho)

Horário: 20h

Telefone: (21) 98031-8142

Preço: R$ 20 (meia) R$40 (inteira)

Classificação Etária: 12 anos

Capacidade: 40 lugares

Duração: 60 min

 

(Texto da assessoria de imprensa)