unnamed (1)

 

A paixão de Felipe Prado pelo blues não poderia resultar em algo diferente. O músico acaba de lançar o álbum I'VE GOT THE BLUES IN MY SOUL, que é sem dúvidas, um marco na sua trajetória e também na história do blues brasileiro, não só pela qualidade musical, mas também pela dedicação que a produção e gravação tiveram em todos as etapas do disco.

— O disco começou com a vontade de registrar minhas composições, o processo de produção e gravação, foi feito durante 1 ano. Com apenas três pessoas, eu, o baterista e produtor Victor Marcellus e o tecladista Guilherme Trinca, fiz a gravação das Guitarras, Baixos e Vozes. Após a gravação de tudo, decidi colocar os instrumentos de sopro em 5 faixas, com os arranjos de Michel Castori que gravou o Trombone e o Trumpete feito por Victor Más. — explicou o músico.

Os bastidores do disco são muito interessantes. Paralelo a música, Felipe trabalha como representante comercial no ramo de calçados. Devido a isso e outras questões, ele nunca levou tão a sério a sua música como deveria ter feito desde o início. Porém, certo dia, o produtor e baterista Victor Marcellus conversou com Felipe dizendo-o que era uma pena o músico não levar sua carreira como músico a sério, além de dizer que se caso Felipe tivesse interesse, o ajudaria na produção e gravação do álbum, o que acabou acontecendo.

O disco é uma mescla das maiores influências de Felipe, misturado com suas lembranças dos momentos vividos até agora, chegando assim a classificar o álbum como blues, porém como um blues mais pro lado do rock, ou seja, mais moderno. Toda faixa do álbum tem uma história a ser contada de uma forma ou de outra, e também um motivo.

— Em especial a música instrumental YURI, que fiz após a morte do meu cachorro de 12 anos, no mesmo dia que ele partiu, peguei a guitarra e a música saiu toda pronta em questão de minutos, essa música, juntamente com MONEY SWEET MONEY, que conta uma história interessante sobre a mulher querer o cartão de credito para comprar sapatos e o cara gastar todo o dinheiro para comprar uma nova guitarra, são as músicas mais elogiadas do Álbum. — comentou.

Entre as 10 faixas, 3 são instrumentais pela paixão de Felipe pelas guitarras e também pelo sentimento que envolva esse tipo de música, já que toda emoção é jogada nos instrumentos, sem ter que dividir tudo isso com as letras. Assim como muitos no mundo do blues, Felipe se sentiu a vontade para transmitir suas verdades nas faixas instrumentais.

— Falando um pouco sobre as faixas com letras, elas são variadas, mas na sua maioria, levando o Blues de maneira divertida, com coisas que acontecem no cotidiano e no amor, em outros momentos dizendo como o Blues pode nos satisfazer com sua simplicidade. A letra um pouco mais profunda, é da música I Can TrustMyself, que foi feita, após um período de dificuldades que quando foi superado, deixou a lição, de que podemos confiar em nós mesmos e lutar novamente. — disse o artista.

O disco foi gravado e produzido em Campinas/SP, no Estúdio 601.