Processed with VSCOcam with c1 preset

Processed with VSCOcam with c1 preset

 

Quando falamos em vários jeitos de fazer arte, também queremos dizer que é possível fazer teatro com apenas um expectador por vez. É justamente isso que a mostra de teatro lambe-lambe OLHAR ATENTO estará fazendo do dia 5 à 8 de julho no Rio de Janeiro. A ideia surgida na Bahia no final da década de 80, que se espalhou pela America latina e se consagrou por todo o Brasil é apresentar o gênero teatral em caixa ou teatro em miniatura, que é quando um único expectador por vez confere uma curta apresentação de bonecos em uma pequena caixa preta, manipulado por um artista bonequeiro e com recursos cênicos reduzidos.

“O teatro lambe-lambe tem uma relação pessoal e direta com o espectador, o que difere do teatro convencional. Muitas vezes, por estar na rua ou locais públicos, acaba se apresentando como um encontro, um respiro e desvio do cotidiano. Essa caixa mágica onde se passa uma curta narrativa, vista apenas através de um furo, desperta no espectador a curiosidade diante de um segredo, que ao ser revelado, mostra-se um universo de infinitas possibilidades. Isso faz do público transeunte cúmplice da obra apresentada”, afirma Murilo Cesca, curador e diretor da mostra.

OLHAR ATENTO reúne dez caixas manipuladas por bonequeiros do Brasil, da Argentina e do Chile. A cada dia, estarão em cartaz sete histórias, sendo seis fixas: AGUSTINO PEIXE GRANDE, de Raquel Mützenberg; DOMADOR DE NUBES, de Romina Navarro; BLADIMIR, de Gabriela Céspedes; AFUERA, de Camila Landón; e ME VOE e e A HISTÓRIA DO MEIO DO MUNDO, de Murilo Cesca.

Completando a programação, a mostra traz, ainda, quatro caixas do artista Sérgio Biff, que se alternarão, uma por dia, como a sétima atração do evento. Carioca, Sérgio se dedica há sete anos ao teatro lambe-lambe, se apresentando em praças, eventos, escolas e ruas do Rio. Uma de suas caixas, Samba na Caixinha, traz em miniatura nomes ilustres do samba como Pixinguinha, Ivone Lara, Noel Rosa, Donga, Dona Zica e outros. Além dela, Sérgio irá expor outras três criações de seu repertório: ZICARTOLA, BEM NA FOTO; CINEMAGÉIA; e A SOPA ACABOU.

 

Fique por dentro

Surgido no final da década de 80, na Bahia, pelas mãos das atrizes e bonequeiras Ismine Lima e Denise Di Santos, o teatro lambe-lambe se espalhou pelo Brasil e por países como México, Argentina, Chile e França, onde já existem festivais dedicados unicamente a esse tipo de arte. O nome faz alusão aos antigos fotógrafos lambe-lambe, do início do século XX, que percorriam as ruas tirando fotos com uma caixa preta coberta por um pano. Adaptada para as artes cênicas, a caixa ganhou duas aberturas laterais de onde os animadores manipulam os objetos cênicos, enquanto o solitário espectador acompanha o que se passa dentro do reduzido espaço através de um olho mágico.

 

arte e

 

Programação de caixas/encenações:

 

Afuera

Data: de 5 a 8 de julho (quarta a sábado)

Autor: Camila Landón (Chile)

Duração: 3 minutos e 35 segundos

Sinopse: Um instante na vida de um ser humano observado por ter uma deficiência.

 

A história do meio do mundo

Data: de 5 a 8 de julho (quarta a sábado)

Autor: Murilo Cesca

Duração: 3 minutos

Sinopse: Meio do mundo é um lugar no miolo do umbigo da terra, condução significante para além do centro, o meio como através.

*A caixa será manipulada por um dos dez participantes de uma oficina gratuita de criação de teatro lambe-lambe, realizada com os alunos do Instituto Nossa Senhora do Teatro.

 

Agustino Peixe Grande

Data: de 5 a 8 de julho (quarta a sábado)

Autor: Raquel Mützenberg (Brasil)

Duração: 2 minutos e 17 segundos

Sinopse: A margem do Rio é o palco da crônica em que Agustino pesca peixes, crustáceos, ideias, sentimentos e desejos.

 

Bladimir

Data: de 5 a 8 de julho (quarta a sábado)

Autor: Gabriela Céspedes (Argentina)

Duração: 2 minutos e 30 segundos

Sinopse: A história de um conde Drácula em meio a um suspense com noite e escura e sombras.

 

Domador de nubes

Data: de 5 a 8 de julho (quarta a sábado)

Autor: Romina Navarro (Argentina)

Duração: 2 minutos e 52 segundos

Sinopse: A história de um homem que vem do centro da terra em busca de água e encontra uma nuvem. Ele solicita que a nuvem traga chuva, mas ela não quer.

 

Me voe

Data: de 5 a 8 de julho (quarta a sábado)

Autor: Murilo Cesca (Brasil)

Duração: 3 minutos

Sinopse: Santiago é um oficial solitário que redescobre sua alma de pássaro em um apartamento invadido por pombas.

 

Samba na Caixinha

Data: 5 de julho (quarta-feira)

Autor: Sérgio Biff

Duração: 2 minutos

Sinopse: Quando o samba e a prática dos rituais africanos sofriam repressão policial, uma negra chamada Tia Ciata fazia encontros musicais em sua casa

 

A Sopa Acabou!

Data: 6 de julho (quinta-feira)

Autor: Sérgio Biff

Duração: 1 minuto e 30 segundos

Sinopse: A importância da água todos sabem, mas o uso consciente ainda não chegou à maioria.

 

Cinemagéia

Autor: Sérgio Biff

Data: 7 de julho (sexta-feira)

Duração: 2 minutos

Sinopse: Se o público não vai ao cinema, o cinema vai até ao público neste formato de cinema de caixa.

 

Zicartola, bem na foto

Data: 8 de julho (sábado)

Autor: Sérgio Biff

Duração: 2 minutos

Sinopse: A partir da foto de umas das capas de disco do compositor Cartola, onde aparece ao lado de sua companheira Dona Zica, surge uma comunidade animada pelo Teatro de Bonecos.