Conecte-se conosco

Música

Raimundos reinventa seus clássicos em DVD acústico (Veja entrevista)

Matheus Luzi

Publicado

em

credito: FotoSans

credito: FotoSans

 

São muitos anos de Raimundos, e nada melhor do que a gravação de um DVD para comemorar essa longa estrada de uma das bandas de rock mais populares do Brasil. O disco conta com participações especiais, com instrumentos novos e até roupagens diferentes para as músicas, levando em consideração que o DVD é acústico. O álbum que foi disponibilizado nas plataformas digitais tem 26 faixas, escolhidas pelos próprios integrantes e também por uma seleção feita nas redes sociais.

A abertura do DVD ficou por conta de Marcão (ex-guitarrista do CBJR) com a música GORDELÍCIA. MULHER DE FASES apareceu na voz de Dinho Ouro Preto, e depois, Ivete Sangalo soltou cantou BACULEJO e A MAIS PEDIDA, e ainda teve a oportunidade de dar uma palinha na bateria. Marcante também foi o momento em que Fred Castro emocionou com SELIM e CINTURA FINA. O filho mais velho de Digão ainda toca piano na música I SAW YOU SAYING.

 

A seguir veja uma entrevista na íntegra com  Canisso sobre o novo DVD RAIMUNDOS ACÚSTICO:

.

(Capa do DVD)

(Capa do DVD)

 

O DVD conta com a presença de Dinho Ouro Preto, Ivete Sangalo, Alexandre Carlo (Natiruts), Marcão (Charlie Brown Jr.), Oriente e Fred Castro. Como surgiu essa ideia e o que esse pessoal acrescentou no resultado final do disco? Qual foi o critério no momento da escolha desses artistas?

Nossos convidados só enriqueceram todo o projeto, suas participações foram cruciais no resultado final, algumas bastante espontâneas! o talento é inquestionável mas o principal critério sempre vai ser afinidade e amizade…

 

A escolha do repertório foi também do público através da internet. Quais foram as músicas mais pedidas? E como funcionou essa seleção via internet? Fora isso, como foi o processo pessoal da banda na escolha dos outros repertórios?

Houveram algumas enquetes em nossos grupos no Facebook, na nossa página oficial, mas a escolha do repertório deu bastante trabalho pra banda, não é qualquer música que fica legal tirando o peso e a velocidade do elétrico, nós nesses anos todos já tínhamos ideia do que funcionava e quais valeriam a pena mexer na estrutura, arranjos etc.

 

Como o DVD tem 27 faixas, é óbvio que o show durou bastante. Quanto tempo levou para o DVD ser gravado? Como foi o show da gravação do DVD (levando em consideração que poucas bandas de rock fazem show em teatro, como aconteceu com a gravação do DVD)?

É claro que por se tratar de uma gravação, sempre havia pausas para acertos de iluminação, câmeras…mas paramos o mínimo possível, para não perder o clima de show, afinal a plateia é a protagonista do espetáculo, principalmente em um teatro…acho que o processo completo durou perto de 2:30, 2:45.

 

Vocês teriam alguma curiosidade e/ou história legal que envolva a produção e gravação deste novo trabalho?

Não sei quanto de coincidência existe nisso, mas o primeiro show das duas noites de gravação caiu no meu aniversário de casamento, e o primeiro show da tour do acústico caiu no aniversário de namoro, então é algo muito precioso pra mim de uma forma diferente, cada nota que eu toquei tem endereço certo.

 

A banda disponibilizou o álbum nas plataformas digitais, mas sem deixar de vender no formato físico em DVD e em CD. Essa proposta saiu dos integrantes da banda? E o que vocês pensam a respeito do mercado fonográfico atual no Brasil?

Achamos muito importante a preservação do formato físico, em várias mídias. O fâ de verdade quer ter, colecionar. As mídias digitais são muito importantes, mas nada substitui o velho som analógico, poder ouvir um vinil, escolher as faixas, viajar nas capas, encartes, acho que o mercado se viu acuado pela pirataria e perdeu um pouco o contato com o underground, mas eu vejo uma nova leva de artistas que está buscando seu próprio espaço, hoje em dia é mais importante a sua fanbase e sua rede de relacionamentos que um contrato com uma gravadora.

 

 A banda Raimundos é mais conhecida pelo Brasil pela sua pegada mais pro lado do rock. Neste DVD, a pegada continua, mas a gravação é em acústico, o que mudou um pouco o som dos instrumentos. Poderia comentar algo sobre isso?

Desde o início do projeto , já sabíamos que não ia bastar simplesmente sentar os 4 e tocar usando violões , existem nuances que se perdem na mudança de formato, e no acústico velocidade nem sempre soa tão bem como no elétrico, então outros aspectos merecem ser ressaltados, existe espaço pra um arranjo de cordas, ou um piano, ou até mesmo um naipe de metais, um solo de trompete, percussão incidental, sanfona…a pegada é a mesma, mas vitaminada com um arranjo belíssimo, ninguém vai sentir falta da distorção , ao contrário… Em um acústico, uma música fica desnuda de tudo que não seja sua estrutura mais básica, música boa tem que dar pra tocar sentado em volta de uma fogueira, tocando em um violão, estamos só devolvendo essas canções pro formato onde elas foram feitas, numa roda de amigos dividindo um violão.

 

 

 

 

 

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish