Conecte-se conosco

Clipe

Brincadeira de criança acaba em crítica social no novo clipe da banda El Efecto

Matheus Luzi

Publicado

em

(Cena do clipe)

 

“Memórias do Fogo”, o mais recente álbum da banda carioca El Efecto gerou bons frutos. Um deles, é a inusitada canção “Carlos e Tereza”, com pegada que une tons de rock com pagode baiano e o axé.

O título da obra faz referência à duas personalidades históricas do Brasil. Estamos falando de Tereza de Benguela e Carlos Marighella. Apesar de estarem em tempos e contextos diferentes, batalharam e deram a vida na luta por seus ideais de “um mundo melhor”.

Graciosamente, a banda resolver gravar o clipe da canção, que faz todo jus a proposta de tudo que envolve “Carlos e Tereza”. Sem spoiler, só devo dizer que o vídeo começa com quatro crianças na brincadeira do “Esconde-esconde”, enquanto adultos se divertem com os instrumentos necessários para um samba incrível. Quase no final, o contexto se volta para a crítica social. 

A direção do clipe é assinada por Duda (Somtopia). No final da reportagem, veja a ficha técnica da gravação.

 

 

SOBRE “MEMÓRIAS DO FOGO”

Do samba ao metal, é assim que funciona o mais recente disco da El Efecto, que também traz em sua bagagem misturas de ritmos brasileiríssimos, poesia militante e com viés político, além de ser singular musicalmente. Poeticamente, o disco é bem variado, mas sempre indo pelo lado mais fraco, como no caso das lutas sociais, ou até mesmo do racismo.

“Percebemos que, de uma maneira ou de outra, as músicas tinham em comum a referência ao elemento do fogo. E juntas, compunham um painel poético de situações, personagens e alegorias que evocam lutas coletivas contra diferentes formas de opressão, espalhadas em cenários, épocas e realidades distintas. Uma evocação à necessidade mais objetiva de torrar os ônibus, por exemplo, ou à imagem da barricada.  A ideia é que cada uma das músicas pretende ser uma chama, pra esquentar, pra botar lenha na fogueira, pra incendiar nossos corações”, explica Bruno Danton (voz, violão e viola).

Clique aqui e confira uma entrevista que fizemos com a banda em 2018, na época do lançamento do álbum.

 

 

UM POUCO SOBRE A EL EFECTO

A temática com base política é recorrente nas canções do El Efecto, que ficou conhecido no país graças à canção “O Encontro de Lampião com Eike Batista”, em que mistura o rock com a literatura de cordel.

Em junho de 2013, El Efecto foi indicado como Melhor Grupo de Rock no Prêmio da Música Brasileira. “Pedras e Sonhos”, álbum da faixa viral, foi considerado um dos três melhores discos do gênero. Desde então, a banda vem expandindo seu público em apresentações por todo o país e algumas incursões internacionais no Equador, Argentina, Portugal e Espanha. 

A banda é formada por Tomás Rosati (Voz, cavaquinho e percussão), Cristine Ariel (guitarra, cavaquinho e voz), Tomás Tróia (guitarra e voz), Gustavo Loureiro (bateria), Bruno Danton (voz, violão e viola), Aline Gonçalves (flauta e clarinete e voz) e Eduardo Baker (baixo).

 

FICHA TÉCNICA

Direção: Duda (Somtopia)

Elenco: Breno Soares da Silva, Julia Nogueira da Silva, Fernanda de Souza Paiva, Gustavo H. Dos Santos Silva, Elizabeth Campos, Helen Nzinga, Ingra da Rosa, Marcus Costa, Eduardo Baker, Aline Gonçalves, Ana Letícia Luz de Sá, Ana Paula Cruz, Ana Souza, Bruno Danton, Camila Coutinho, Carolina Chaves, Carolina Thibau, Caroline Ariel, Clarisse Magalhães, Cristine Ariel, Daniela Araújo, Danielle Policarpo, Davi Sterminium, Diana Moraes, Diana Nascimento, Diego Ignácio, Ellen Grace, Emily Vitória, Estevão Travasso, Francisco Alves de Lima, Gislaine Araújo, Heloisa Souza, Iany Kathleen, Isamara Felicíssimo, Ivone de Paula Domingos, Julianne Lima, Kassandra Verônica, Lariane Pereira de Castro, Leandro Lessa, Leinimar Pires, Luisa Rosati, Luiza Lessa, Marcia D`antonio, Maria Fernanda Vieira, Marília Rodrigues, Marli Felicíssimo, Naomi Vargens Barría, Nathalia Siqueira, Patrícia Vieira, Pedro Bernardo, Rachel Barros, Rafa Éis, Raminson dos Santos, Robson Batista, Robson Oliveira França, Rodrigo Solidade, Samuel Calebe, Stefano Moloni, Teodoro Oliveira, Terizelma de Paula Domingos, Tomás Rosati, Thiago Kobe

Roteiro: Duda (Somtopia), El Efecto

Assistente de direção: Gabriela Faccioli

Direção de fotografia: Bruno Monteiro

Operador de câmera: Jesus Mendes

Assistente de câmera: Tainá Bicalho

Produção: Afra Arcoverde

Assistentes de produção: El Efecto, Carolina Thibau, Diana Moraes, Iuri Gouvêa, Luisa Rosati, Margarita Torres

Direção de arte: Franciele Campos, Sergiele Oliveira

Placa de rua: Reginaldo Batista

Varal de desenhos: Rafa Éis

Direção de elenco infantil: Alessandra Biá

Direção de elenco: Cynthia Rachel

Edição: Iuri Gouvêa, Tomás Rosati

Color grading: Pedro Saboya

Edição de som: Gustavo Loureiro

Gaffer: Jonatas Calazans

Eletricista: Vanderson Aleixo

Luz: Rob Lis Produções e Locações

Lentes: Gabbo Marvassi

Veículos de cena: Bruna Batista (Fred, o Fusca), Jesa Lopes

Segurança: Chacal 17

Operador de trânsito: William Maia

Transporte: Seu Esmeraldo

Making of: 

Intervenção Artística: Caio Pereira, Guilherme Oliveira, João Pedro Barbosa

Produção executiva: Iuri Gouvêa

Agradecimentos: Paulo Branquinho, Espaço Capoeira Angolinha, Ana Carolina Vieira, Claudio Barría Mancilla, Cláudio Sacchetti, Danielle Policarpo, Danubia Maria de Souza, Edinete da Silva, Fabiano Andrade, Ingrid Oliveira da Silva, Luiz Rosati, Maria de B. Bernardo, Paula Werneck Vargens, Vanessa Cristina Sidiney, Veronica Maria da Silva, Victor Ponce, Música na Calçada, Banda Filhas de Maria, Canto Cego, Chora – Mulheres na roda, Som de Preta, Espaço Casa Viva, OP Rio, Cerveja da Mulher Guerreira – Artesanal e Feminista, Bar do Adauto, Moradores e Trabalhadores da Rua Morais e Vale, 

 

 

 

 

Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.

EnglishPortugueseSpanish