Conecte-se conosco

Clipe

O amor bem humorado é o pilar do novo clipe da parceria entre as banda Biltre e Tuyo

Matheus Luzi

Publicado

em

 

Unidas por uma tigela de açaí, as bandas Biltre e Tuyo lançam a parceria “Lara”, já disponível nas principais plataformas de música pelo selo MangoLab. A faixa ganha também um clipe que soma o bom humor do quarteto carioca com as harmonizações climáticas do trio paranaense.

“Lara” é sucessor de “Vamos gozar”, single em parceria com a cantora Letrux que iniciou uma série de colaborações que resultará em um EP da Biltre com lançamento previsto para breve. Agora, o grupo recorre aos timbres delicados da Tuyo para tecer uma canção de puro afeto, mas sem deixar de lado o seu lado cômico.

A letra narra uma cena inusitada: a vontade de cuidar de alguém que acorda com uma fome voraz na madrugada. A solução é compartilhar um açaí, também presente no clipe. Entre colheradas generosas, Machado, Lio e Lay Soares – a Tuyo – e Arthur Ferreira, Dioclau Serrano, Diogo Furieri e Vicente Coelho – a Biltre – mostram o lado doce dessa “lara”.

 

 

SAIBA MAIS:

“Lara” une dois trabalhos únicos no cenário nacional. Um som pop, delirante e moderno se encontra com tradições regionalistas brasileiras, em uma irresistível mistura. Essas características fazem da banda Biltre um dos destaques da cena independente carioca, somando às suas performances que privilegiam o lado cômico e teatral do grupo. A Biltre mescla duas de suas maiores forças: um lado lírico entre o deboche e a sinceridade escancarada, embalado por melodias rasgadas e dançantes.

Esse é o fio condutor dos dois primeiros álbuns da banda, formada em 2011: “Bananobikenologia” (2015) e “Nosso Amor Vai Dançar” (2018). Recentemente a Biltre recriou algumas de suas canções em formato acústico no EP “Let It Biltre” (2019). O grupo prepara outras novidades ainda para este ano. 

Já a Tuyo divulga atualmente seu disco de estreia. O trio une elementos orgânicos e eletrônicos em suas canções, embaladas por temáticas existenciais. O EP debut, “Pra Doer” (2017), introduziu o estilo contemplativo que seria ampliado em 2018. “Pra Curar” solidificou essa sonoridade com letras embebidas em sensibilidade e influências folk, lo-fi hip hop e synth pop.

 

 

 

 

 

Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish