Conecte-se conosco

Dramaturgia

[ENTREVISTA] DRAMATURGIA E SIMPLICIDADE – Faela e o grupo A Vizinhança faz sucesso em redes sociais

Luan FH

Publicado

em

 

Jaguaribe é um município no estado do Ceará, onde um grupo que pratica a arte audiovisual faz um sucesso estrondoso nas redes sociais. Vídeos gravados com uma simplicidade, porém, com um roteiro forte e um elenco que atua tão bem que faz a gente se apegar… A idealizadora é a Rafaela Maia Magalhães (Faela), tem 28 anos, é natural de Jaguaribe e nasceu em 26 de Janeiro. 

 

A ROTEIRISTA CONTA SUA HISTÓRIA

Sou do interior do Ceará desde sempre, mas morava a 5 anos em Fortaleza. No final de 2018, durante as minhas férias da faculdade, tive a ideia de criar uma novela de humor para os stories do Instagram e foi aí que comecei a produzir vídeos para a internet. O nome da novela é “Pobreza Brasil” e está disponível no meu IG.
Este ano, depois de fracassar em Fortaleza, pois não consegui nenhum emprego, em parte por não ter experiência e outra por ser trans, decidir voltar pra Jaguaribe e de repente estava isolada de quarentena com minha família e meus vizinhos, que já participavam da Novela.

Então eu tive a ideia de criar um vídeo sobre uma fofoqueira que estava de quarentena, a qualidade da imagem desse vídeo é péssima, as pessoas gostaram então resolvi investir nisto, foi assim que surgiu a série de vídeos que intitulo de “Humor made in Interior”.

 

Luan FH – Faela, como você se sente ao saber que conseguiu alcançar um patamar maravilhoso, conquistando fãs e trazendo novidades à sua cidade?

Faela – Me sinto muito feliz, mas ao mesmo tempo sinto que uma grande responsabilidade repousa sobre os meus ombros. Uma dubiedade que me motiva a continuar produzido.

 

Luan FH – Diante ao cenário decadente do desemprego no Brasil, você sente alívio por ter pessoas que abraçaram a sua idéia sobre gravar a novela e o Humor Made In Interior?

Faela – Me sinto aliviada, pois não conseguia enxergar no horizonte próximo outra forma de trabalho, por isso busco sempre produzir os vídeos da melhor maneira possível, mesmo com os poucos recursos que tenho disponível

 

Luan FH – Você é a roteirista, sendo assim, você buscou inspiração em algo? Alguém?

Faela – Antes de tudo, sou uma apaixonada pela sétima arte. O cinema sempre me encantou. Admiro o trabalho de Charles Chaplin e do Chispirito, do Mazzaropi, minha principal referência de humor regional é o Ariano Suassuna

 

Luan FH – Você e o elenco recebem muitas mensagens positivas?

Faela – Muitas, o que de certo modo acabam motivando a gente a continuar!

 

Luan FH – O pessoal da sua cidade, o que eles falam quando te vêem na rua? Alguma vez pararam e elogiaram o trabalho de vocês?

Faela – Pra ser bem sincera, eu sinto uma diferença mínima ao transitar por Jaguaribe, sinto que as pessoas de fora da cidade valorizam o nosso trabalho bem mais do que a própria cidade, mas claro que tem as pessoas que gostam e que parabenizam a gente. Talvez essa minha percepção mude com o tempo, mas no presente momento não vejo muita diferença de quando não produzia os vídeos, pelo menos aqui em Jaguaribe. Algumas meninas do elenco me confidenciam que as pessoas param elas na rua para tirar fotos e gravar vídeos, comigo isso raramente acontece. Inclusive quando estou com elas, as pessoas tiram fotos com elas e nem falam comigo.

 

Luan FH – Você já parou para pensar que os vídeos salvam o dia de quem assiste? Mulher, são tão bons que a gente fica o dia todinho assistindo, vocês sabem o quanto são maravilhosas?

Faela – Recebo muitas mensagens de agradecimento e as meninas do elenco também recebem, isso aumenta ainda mais a nossa responsabilidade e compromisso em continuar.

 

Luan FH – Faela, você é uma mulher trans, certo? E apesar de estarmos no século vinte um, muitas pessoas ainda são amargas a ponto de ter preconceitos. O que você sente ao saber disso, e o que você pensa sobre?

Faela – Eu parto do princípio que nos tempos de hoje o preconceito é uma escolha, o acesso à informação está cada vez mais amplo e qualquer pessoa minimamente familiarizada com a internet é capaz de ter acesso e tirar suas dúvidas. No que tange a transexualidade, vejo que um extenso e doloroso caminho ainda precisa ser traçado até que a sociedade entenda e perceba que não se trata de algo anormal, mas sim apenas mais uma forma de ser e sentir o mundo. Até lá, seguirei fazendo o que mais gosto, espalhar sorrisos!

 

RESENHA DO AUTOR DA REPORTAGEM

O intenso público que compartilha o humor do grupo faz com que essa forma de se identificar seja mais forte. Em um bairro de uma cidade, onde vizinhas ao mesmo tempo que são amigas, vivem à base da fofoca e zoação. O sofrimento pelo boy e os conselhos amorosos que fazem o quadro ser mais engraçado! 

Só que os vídeos não são aleatórios, tem um propósito, caso você queira interpretar, verá. Trata-se de uma realidade dura, tanto financeira quanto sobre o machismo nos tempos atuais; claro que será algo meio indireto. Mulheres que fazem de tudo para reatar com o ex, mesmo ele ter sido horrível para elas. Não só somente isso, óbvio, tem vídeo sobre diversos assuntos, principalmente os tradicionais deboches. O humor é inteligente, e tão inteligente que aborda assuntos sérios e deixa meio ocultado para que você possa perceber ao assistir com muita atenção! 

Eu vou deixar um recado a elas: Particularmente, vocês salvam meu dia, vou correndo assistir assim que sai um vídeo novo. Obrigado!

 

NOMES DO ELENCO

Ivone Maia, Ivonilce Maia, Yslla Maia, Nineide Alves, Pedro Vitor Alves, Talia Ferreira, Joelma Ferreira, Neymar Ferreira, Maria do Socorro de Lima, Maria Helena de Lima, Letícia Pereira.

EnglishPortugueseSpanish