13 de abril de 2024
Além da BR

Playlist “Além da BR” #125 – Sons do mundo que chegam até nós

além da br

Somos uma revista de arte nacional, sim! No entanto, em respeito à inúmeras e valiosas sugestões que recebemos de artistas de diversas partes do mundo, criamos uma playlist chamada “Além da BR”.

Como uma forma de estende-la, nasceu essa publicação no site, que agora chega a sua 125ª edição. Neste espaço, iremos abordar alguns dos lançamentos mais interessantes da playlist.

Drew Ryan – “A Message From 6ft Under” – (Estados Unidos) – [MINI ENTREVISTA]

O que os versos de “A Message From 6ft Under” dizem?

Letra da música:

Eu ouço você andando pela estrada

Sempre falando ao telefone

Ouça cada passo seu, sabendo que nunca descansarei sob seus pés arrastados

Se algum dia eu fizer isso, espero que você faça uma pausa, observe a vista e pense em mim

Você está de cabeça baixa, não precisa olhar

Não sentirá falta de nada que você nunca viu, ou das chances que você nunca aproveitou

Seguro dentro da sua caixa, se você trocar todas as fechaduras e esconder a chave

Mas se você deixar alguém entrar para ficar com você, espero que seja eu

Acorde meu espírito

Chame meu nome e leia todas as cartas que escrevi para você

Não tenha mais medo

Pois quando a escuridão surgir, acenderei fogo no céu para guiá-lo para casa

Qual a mensagem desta música ao mundo? A mensagem dessa música é que, muitas vezes, estamos focados exclusivamente no que está bem à nossa frente e não perdemos tempo olhando para o que nos rodeia. Isso pode nos levar a nos sentirmos solitários, assustados ou intimidados pela reclusão. É importante que não sucumbamos ao isolamento ou ao medo, por isso devemos ocasionalmente levantar a cabeça de quaisquer zonas de conforto que criamos para nós próprios, e talvez até correr alguns riscos para vivermos ao máximo o nosso potencial.

É um lembrete de que alguém, em algum lugar, se preocupa com você, mas cabe a você ter confiança suficiente para dar um salto de fé. Quem ou o que quer que venha à mente quando você considera quem mais se importa com você, você pode canalizar a energia deles para motivá-lo, independentemente das circunstâncias em que se encontre.

Como e por que esta música surgiu? Esta música foi inspirada por alguém muito próximo de mim com quem me senti compelido a compartilhar esta mensagem. Queria tranquilizá-los e dizer-lhes que tudo ficaria bem.
Musicalmente, como você a descreve? Esta música foi escrita na tradição folclórica americana. Eu escrevi a música enquanto viajava pelos Estados Unidos e acampava em vários parques nacionais. Pretendi que a simplicidade da estrutura da música, o padrão repetitivo de tocar os dedos e a performance vocal elevassem a importância e a sinceridade da mensagem.

Respostas Drew Ryan

Sivan Langer“Salvador” – (Antarctica) – [MINI ENTREVISTA]

O que dizem os versos dessa música? O verso dessa música é sobre Salvador, na verdade a música toda é sobre as experiências que tive em Salvador e naquela região do Norte do Brasil, no lado leste, perto do Oceano Atlântico.

A letra é sobre a sensação de relaxamento que senti falta quando voltei para o Rio. Parecia que o tempo estava mais lento lá e, claro, muitas experiências boas.

Qual é a mensagem dessa música para o mundo? Acho que a mensagem é que você deve apreciar a colagem lenta, se houver. Que poderíamos aproveitar essa vida lenta, até mesmo a música em si não tem aqueles momentos agressivos, é apenas algo do tipo “Vamos relaxar e vai ficar tudo bem”

Como e por que surgiu essa música? Então como eu disse, estive de férias em Salvador e depois voltei para o Rio. No Rio conheci um turista americano chamado Steve e ele me ensinou algumas músicas de Bossa Nova que ele conhecia e essa música imediatamente veio até mim e continuei tocando para não esquecer, então tive a chance de gravá-la para meu novo álbum e não poderia desistir, mesmo que seja mais suave do que as faixas normais deste álbum.

A acompanhante da música é portuguesa Marta Garrett e a instrumentista é realmente brasileira, contrabaixo do jazzista brasileiro Itaiguara Brandão, instrumentos de percussão brasileiros especializados como timbal e surdo tocados pelo talentoso João-Paulo-Drumond.

Musicalmente, como você descreve isso? É como a minha interpretação da Bossa Nova, mas já 6 trimestres depois vi em algum lugar que normalmente tocava em 2 trimestres, mas para mim o gênero musical é apenas um título e uma orientação. Porque eu escrevi no Brasil e sobre o Brasil posso dar um gênero brasileiro e definitivamente não é Samba ou Foho.. (sorri).

Existe alguma curiosidade interessante sobre esse lançamento? Aquele abraço do Brasil! Sim, meu sonho é voltar ao Brasil e tocar essa música ao vivo!

Respostas Sivan Langer

Zeta – “Tonada De Luna Llena” (Simón Díaz Cover) – (Venezuela)

O cantor e compositor venezuelano Simón Díaz (1928-2014), popularmente conhecido mais como Tío Simón, buscou enquanto artista e venezuelano recuperar o folclore e as tradições musicais das planícies venezuelanas. Grifado como importantíssimo para a arte do país, seu 10º aniversário de morte foi honrado com um cover de uma de suas canções, “Tonada De Luna Llena”. É esta recente versão que nós indicamos nesta edição do Além da BR.

Estella Dawn“Angel” – (Estados Unidos) – [MINI ENTREVISTA]

É possível retomar a música em algumas palavras? Desejo e Vulnerabilidade. Eles andam de mãos dadas 😉

O que diz a letra? Na verdade, trata-se de estar completamente envolvido na emoção de um novo relacionamento e, portanto, perder os principais
“sinais de alerta” e outros problemas com essa nova paixão. Só olhando retrospectivamente você percebe como alguns dos problemas eram óbvios!

Descreva musicalmente esta música; que ritmos temos nele? Eu escrevi na guitarra e queria que tivesse um arranjo rock/pop animado e guiado pela guitarra. Adoro misturar instrumentos orgânicos de “rock” com samples e sons de produção mais “pop”.

Há algo nesta versão que você deseja destacar? Resposta: Não quero que a música seja levada muito a sério! Mesmo que as letras possam ser bastante duras, elas também devem ser irônicas.
Além disso, a pessoa sobre quem escrevi me elogiou, então acho que é um bom sinal!

Respostas Estella Dawn

Carmel Mikol“Trying Not to Hurt You” – (Canadá) – [MINI ENTREVISTA]

Como você explicaria essa música para um amigo antes que ele ouvisse? Essa música é sobre todos os complicados “e” e contradições da vida. É uma música de partir o coração. Mas justaposta a isso está toda essa beleza – cenas à beira do oceano, linhas de luz no céu e uma sensação de que tudo é maior e mais possível do que nossas pequenas e íntimas dores de cabeça.

O que dizem os versos? Os versos contam uma história íntima de duas pessoas que se amam, mas precisam se separar. É sobre aquele empurrão e puxão de amor e finais. Como, no meio de tentarmos nos amar, acabamos nos machucando. E ao tentar não machucar outra pessoa, muitas vezes nos machucamos.

Existe uma mensagem universal, se sim, qual? Há um verso na música que diz: “É a desolação que tenho desejado, mas há beleza ao meu redor e não consigo fechar os olhos”. É sobre isso que a música realmente significa para mim. Trata-se de escolher ver o mundo como algo belo mesmo em tempos dolorosos. E tento fazer isso na minha vida real.

Musicalmente, qual é o foco dessa música? Essa música rompe com a estrutura de como costumo escrever músicas. Todos os versos ficam empilhados no início e o refrão só chega no final. Peço ao ouvinte que invista um pouco primeiro, apenas ouça e acredite nas palavras que estou dizendo desde o início, que é muito simples e acústico. A recompensa vem mais tarde na música. A primeira metade parece uma história, mas na segunda metade entram camadas de guitarras e sons ambientes e abre-se para algo maior.

Respostas Carmel Mikol

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.