18 de julho de 2024
Além da BR

Playlist “Além da BR” #158 – Sons do mundo que chegam até nós

Além da BR

Somos uma revista de arte nacional, sim! No entanto, em respeito à inúmeras e valiosas sugestões que recebemos de artistas de diversas partes do mundo, criamos uma playlist chamada “Além da BR”.

Como uma forma de estende-la, nasceu essa publicação no site, que agora chega a sua 158ª edição. Neste espaço, iremos abordar alguns dos lançamentos mais interessantes da playlist.

Aguon and Breen – “Black Cow (Steely Dan Cover)” – [MINI ENTREVISTA]

Como você vê essa música do Steely Dan? Quando John Aguon e eu (Bill Breen ) nos reunimos e começamos a pensar em algumas de nossas músicas favoritas, nós dois criamos Black Cow. Nós dois amamos e respeitamos todo o catálogo do Steely Dan, mas ambos escolheríamos Black Cow como nosso favorito.

Por que você decidiu gravá-lo? A principal razão, claro, é que simplesmente amamos a música. Mas também queríamos ver se estávamos à altura do desafio. Nós realmente reverenciamos Becker e Fagan, bem como todos os jogadores que eles reuniram. John e eu gravamos nosso álbum inteiro inspirados no modelo deles.

O que há de diferente na sua música em relação à sua? A principal diferença entre a nossa versão e a versão original do Steely Dan é a instrumentação. Usamos principalmente guitarras, mas ainda tentamos preservar a integridade do original.

O que essa música e sua versão dizem sobre a música e a cultura do seu país? Muita coisa mudou na cultura/cena musical dos EUA desde que o álbum original do Steely Dan, Aja, foi lançado. Hoje em dia, o pop baseado no Jazz está fora da norma. Por outro lado, Black Cow foi sampleado e usado na música moderna, por isso continua vivo! Esperamos que nossa versão reacenda o interesse por esse estilo de música.

Há alguma curiosidade sobre esse lançamento que você gostaria de destacar? Acho que a principal curiosidade é o nosso arranjo. Descobrimos que muitas pessoas não percebem que as trompas foram substituídas por guitarras.

Respostas Aguon and Breen

Second Choice“It´s over” – (Suécia) – [MINI ENTREVISTA]

O que diz a letra da música e qual é a sua mensagem? É basicamente sobre o sentimento de desesperança e vazio quando você percebe que chegou ao fim de algo que antes era importante. Pode ser o fim de um relacionamento ou de algo muito importante. Basicamente, é a desesperança que você sente quando chega ao ponto sem volta.

Como e por que essa música surgiu? Eu estava tentando criar uma atmosfera ou clima musicalmente, e quando senti que havia criado o cenário musical e a atmosfera que procurava, enviei para o vocalista Dimi De San, que escreveu a letra e cantou a música.

Musicalmente, como você descreve isso? Não sei se se encaixa perfeitamente em algum gênero, mas me disseram que tem um toque gótico, então talvez gótico?

Há alguma curiosidade que você gostaria de destacar? Não, na verdade, para ser completamente honesto, estou muito mais curioso sobre o que as outras pessoas pensam sobre isso, como isso as faz sentir. Eu acho que a música deveria estar aberta à interpretação, então pelo menos para mim, é mais interessante como a minha música faz as outras pessoas se sentirem.

Respostas Second Choice

Forgotten Dream“Cosmic Rock’n’Roll Love” – (Itália) – [MINI ENTREVISTA]

O que você diz na letra da música? Essa música fala sobre o encontro cármico de duas almas que são levadas uma à outra pela força do amor e do rock’n’roll. Sua vida artística e seu destino estão entrelaçados, e a música celebra o lado alegre dessa união, repleta de momentos felizes, diversão, festas e música. Sua festa nunca termina porque eles simplesmente se divertem muito juntos o tempo todo.

Qual sua mensagem ao mundo? Queremos que todos, especialmente os jovens, redescubram a magia do rock nesta época específica em que esse gênero musical não está mais tão na moda como costumava estar nas décadas passadas. Ele pode realmente salvar sua vida e queremos que todos sejam curados pelo rock’n’roll!

Como e em qual situação esta música nasceu? Eu (Maryanne) e Davo queríamos criar uma música sobre nós e nossas noites loucas na cidade. Estávamos em Nice (França) quando ele criou o riff do verso. Achei que era uma melodia perfeita para trabalhar e, em poucos dias, escrevemos também a letra e o refrão.

Musicalmente, como você a descreve? Rock alternativo com tons de pop rock, grunge e uma atitude punk.

O que esta música diz sobre seu país, a Itália? Bem, basicamente nada. Nosso estilo não é nada italiano, as letras são em inglês porque eu (Maryanne) sou meio americana, e queremos alcançar o maior número possível de pessoas. Não gostamos dos gêneros musicais que agora são populares na Itália e não queremos criar músicas que não gostamos só para ganhar mais público aqui, não nos importamos com isso. Sentimos nostalgia da cena internacional de rock alternativo dos anos 90 e gostaríamos de ser a continuação disso de alguma forma.

Forgotten Dream

Noiseheads – “Digital Witness (St. Vincent Cover)” – (Estados Unidos) – [MINI ENTREVISTA]

Como vocês enxergam esta música? Apesar de ter 10 anos de idade, essa música escrita por Annie Clark, da St. Vincent, é mais relevante do que nunca.

Por que resolveram gravá-la? Em 2014, St. Vincent tocou Lithium com o Nirvana na cerimônia de premiação do Rock and Roll Hall of Fame. Inspirados por isso, achamos que seria divertido fazer uma versão com influência de hard rock/grunge de uma de suas músicas.

Como vocês enxergam esta versão, o que ela traz de especial? St. Vincent é uma musicista e compositora incrível, e minha esperança é que essa versão de sua música honre e capture o espírito da original.

O que esta música e esta versão diz sobre seu país, os EUA? Em geral, a popularidade do rock tem diminuído aqui nos EUA nos últimos 15 anos. Mas estamos tentando fazer a nossa parte para mantê-lo vivo para a próxima geração.

Respostas Noiseheads

SOUL KOBRA – “Make Luv Baby” – (Estados Unidos) – [MINI ENTREVISTA]

Qual a ideia da letra, o que a música diz? A música é sobre os sentimentos lascivos e amorosos que emergem por alguém de quem você é próximo, cujo ritmo você entende e com quem você deseja fazer amor quando sente que eles o querem de volta. Toda essa energia sexual é metaforicamente referida através da analogia da música e da dança

Como esta canção surgiu, o que a inspirou? Essa música surgiu diretamente da audição de muitas músicas disco dos anos 70, como Bee Gees, Prince e cantores nu-disco como Bruno Mars ou Salomé da Bahia. Eu disse para mim mesmo: “Como posso fazer uma música como a dos grandes artistas?” Eu queria ser como o Prince o James Brown, então aprendi sozinho todos esses instrumentos ao longo de 10 anos e quero me tornar uma estrela para o gente! Eu sei que posso e queria fazer uma música que inspirasse todos a balancar sem falta!

Há alguma curiosidade sobre este lançamento que você queira destacar? Eu realmente amo a cultura brasileira e estou muito feliz que meus amigos no Brasil gostem da minha música! Quando morei em Miami, aprendi um pouco de português e quero um dia viajar para o Brasil e cantar e tocar para vocês! Muito obrigado pelas amáveis palavras e muitos beijos a todos os meus irmãos e irmãs brasileiros! Por favor, ouçam meu álbum “Warrior of the Heart” disponível no spotify dia 5 de junho! Há muitos ritmos que o povo brasileiro vai gostar muito.

Respostas SOUL KOBRA

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.