18 de julho de 2024
Além da BR

Playlist “Além da BR” #166 – Sons do mundo que chegam até nós

Além da BR

Somos uma revista de arte nacional, sim! No entanto, em respeito à inúmeras e valiosas sugestões que recebemos de artistas de diversas partes do mundo, criamos uma playlist chamada “Além da BR”.

Como uma forma de estende-la, nasceu essa publicação no site, que agora chega a sua 166ª edição. Neste espaço, iremos abordar alguns dos lançamentos mais interessantes da playlist.

Remilekun – “Miracles, Signs and Wonders” – (Reino Unido) – [MINI ENTREVISTA]

O que a música diz ao mundo? Milagres, sinais e maravilhas virão até você se você crer.

Como e por que a música surgiu? Quando lemos sobre Davi e Golias, Ester, a mulher com fluxo de sangue na Bíblia e como Deus passou, o milagre na funda se fosse uma pedra, o milagre no jejum de três dias, dizendo se eu morrer, deixe-me morrer , o milagre de acreditar, se eu puder apenas tocar a bainha de Suas vestes, ficamos inspirados.

Mas há momentos em nossas vidas em que enfrentamos nosso próprio Golias, parece esmagador e difícil acreditar que podemos superar, mas a equidade que temos em Deus nos diz que esses milagres, sinais e maravilhas ainda acontecem e é para aqueles que acreditam, aqueles que têm a coragem de dar um passo na fé e fazer essas ações com suas convicções mais íntimas. Eles receberão milagres, sinais e maravilhas. Ainda está acontecendo agora, em nosso tempo, em nossa estação, em nossos dias.

Dê um passo de fé e participe dos seus milagres, sinais e maravilhas.

Musicalmente, que coisas importantes você trouxe para a música cristã? Com sua música e composições, Remilekun inspira as pessoas a mudar o mundo, superar os desafios da vida e alcançar seus sonhos com fé, foco, coragem e confiança absoluta em Deus.

Há alguma curiosidade que você gostaria de destacar? Se você não espera nada, você não recebe nada. Seus Milagres, Sinais e Maravilhas estão aqui. Acredite de todo o coração, abra espaço para isso e receba tudo o que Deus tem reservado para você.

Respostas Remilekun

Kylie Fox – “Brandi Baby” – (Canadá) – [MINI ENTREVISTA]

Resumindo, que música é essa? Brandi Baby é uma música de rock alternativo sobre a maioridade sobre ter um exterior difícil e ter que
aprender a ceder ao amor. Eu escrevi sobre meu baterista e noivo Ryan Barrie e também acena para meu amor por Brandi Carlile, minha marca de vagabundo e minha incapacidade de regar minhas plantas

O que essa música diz ao mundo? Esse amor e vulnerabilidade andam de mãos dadas. A primeira linha da música era originalmente “Let me pick
your scabs”, que é uma letra horrível, mas o que eu estava tentando fazer era que eu estava em uma parceria que parecia segura, que parecia que tudo estava sobre a mesa, que senti que não poderia haver constrangimento ou esconderijo. Sempre fui cauteloso e talvez até frio, e aprender a ser
vulnerável com outra pessoa foi uma grande maneira de crescer e me inspirou a escrever a música.

Como e por que surgiu a música? A música conta a história de conhecer meu noivo e baterista Ryan em um festival de música. Ele relembra
meu passado de adolescente estranho e compara-o com o meu presente, onde ainda tenho dúvidas e inseguranças provavelmente ligadas ao ensino médio, e como todas elas são aceitas.

Existe algum fato interessante que você gostaria de destacar? Fiz minha primeira turnê solo no antigo Lexus do meu avô. Foi um passeio muito especial e acabei tatuando o logotipo da Lexus na parte inferior das costas.

Repostas Kylie Fox

Carrie Welling“Goodbye You” – (Estados Unidos) – [MINI ENTREVISTA]

Qual é essa música, em resumo? A música é intitulada Goodbye You

O que diz a letra da música e qual é a sua mensagem?GoodBye You” é um atrevido hino americano que traz um toque de autoestima e empoderamento. Com uma guitarra vibrante e uma atitude agressiva, essa música é sobre abraçar sua própria força e resiliência diante da partida de outra pessoa. É um cumprimento musical à independência, lembrando-nos que se alguém não vê o nosso valor, a perda é dele, não nossa. Então dê adeus com um sorriso, sabendo que a partida deles é apenas mais um passo em direção à sua própria grandeza. Afinal, falar é fácil, mas amor próprio? Isso não tem preço.

Como e por que surgiu essa música? A música foi escrita em um retiro de escritores com meu amigo Donny Brewer e tivemos que cantá-la para uma plateia no dia em que a escrevemos. Gostei tanto que decidi incluí-lo no meu novo disco. Também decidi torná-lo meu primeiro single porque é uma música fortalecedora  sobre abraçar sua própria força e resiliência diante da partida de outra pessoa.

O que a capa da música representa? A arte da capa de “Goodbye You” apresenta uma bola de discoteca simbolizando brilho, diversão, atrevimento e uma atitude despreocupada.

Há algum fato interessante que você gostaria de destacar? Este single será lançado na sexta-feira, 28 de junho, em todas as principais plataformas de streaming.

Respostas Carrie Welling

Emily Mac“Kills Me To Love You (Acoustic)” – (Canadá) – [MINI ENTREVISTA]

Você tem que apresentar essa música para um amigo, o que você diria? Eu diria ao meu amigo “Eu sei que você realmente ama esse cara com quem está saindo, mas ele está te tratando como lixo e você merece mais! Aqui está uma música para você. Espero que ela lhe dê a coragem necessária para deixar esse relacionamento tóxico . Você é muito mais forte do que imagina!”

Você tem que apresentar essa música ao mundo, o que você diria? “Kills Me To Love You (Acoustic)” é uma música para pessoas que amam grandes vocais de rock feminino e gravações de blues rock despojadas. Esta não é a sua música sentimental de desgosto, ela tem muito mais força do que isso. Eu podia ver pessoas ouvindo essa música enquanto tomavam uísque em um bar de rock gorduroso.

Como e por que a música surgiu? Após o lançamento bem-sucedido da versão completa da banda de “Kills Me To Love You” em 2023, com mais de 30.000 streams no Spotify, cobertura da imprensa internacional e fãs conectados com a música de todo o mundo! Eu me senti inspirado a dar aos meus fãs uma versão simplificada da música que é ao mesmo tempo íntima e crua – muito parecida com os sentimentos de um coração partido. Foi gravado no renomado Noble Street Studios de Toronto, comigo mesmo nos vocais e Ben Healey tocando uma banda solo de violão e percussão. Eu amo como a cada versão dessa música ela assume um clima um pouco diferente!

O que representa o cover da música? A foto apresentada na capa é de Andrea Hunter Photography. Nós nos divertimos muito fazendo essa sessão de fotos em um cemitério em Hamilton, ON. A foto original era colorida, mas quando eu estava criando a arte da capa, preto e branco parecia que combinava perfeitamente com o clima da música. A maneira como estou posando lembra muito um filme antigo noir, onde a heroína tenta escapar de uma situação ruim, assim como a música. E é claro que eu tive que colocar um pouco da minha cor vermelha ali com o título da música e o logotipo. Minha mãe é pintora, então sou uma pessoa muito visual e adoro como a arte da capa contribui para a narrativa da música!

Respostas Emily Mac

Kim Cho – “Dare to Dream” – (Canadá) – [MINI ENTREVISTA]

Que música é essa? Um hino motivacional para quem não desiste de lutar para que seus sonhos se tornem realidade

O que você diz na letra e qual é a sua mensagem? “Escrevi este grito de esperança num momento em que me sentia abatido, sempre ouvindo que era demais ou que estava ficando aquém: o clássico azarão. Mas é só isso: os oprimidos sabem como explorar seu lado lutador e são mestres da resiliência. Essa música é sobre acreditar profundamente que nada vai me fazer desistir dos meus sonhos e que estarei entre os últimos sobreviventes quando as coisas ficarem difíceis, prosperando em meio ao caos”. A letra explora certa dualidade entre sonhar grande e sentir-se pequeno, mas no final das contas é uma mensagem de esperança e perseverança.

Como surgiu essa música? Na verdade, eu escrevi o começo dela há alguns anos, no meu quarto de hotel, enquanto trabalhava na Ásia, onde uma certa rivalidade ou competição pode surgir entre os cantores de uma banda e eu estava achando difícil deixar minha luz brilhar naquele momento. aquele momento. Eu me sentia abatido e cansado, mas no fundo estava convencido de que, se persistisse, acabaria me sentindo visto e sairia mais forte. Foi uma música que ouvi do City Wolf, produzida pelo meu amigo e colaborador SOULPLUSMIND, que trouxe tudo de volta à minha mente. Eu sabia que queria que ele me ajudasse a levar a pista até a linha de chegada e ele o fez.

Há algo interessante neste lançamento que você deseja destacar? Essa música é especialmente para quem está trilhando o caminho menos percorrido da vida. Para ajudá-los a continuar avançando quando se sentirem incompreendidos ou acharem que seu progresso é muito lento. Falhar é sempre melhor do que não tentar. Você sempre pode voltar e tentar novamente. Então continue lutando por aquilo que te dá asas.

Respostas Kim Cho

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.