18 de julho de 2024
Além da BR

Playlist “Além da BR” #167 – Sons do mundo que chegam até nós

Além da BR

Somos uma revista de arte nacional, sim! No entanto, em respeito à inúmeras e valiosas sugestões que recebemos de artistas de diversas partes do mundo, criamos uma playlist chamada “Além da BR”.

Como uma forma de estende-la, nasceu essa publicação no site, que agora chega a sua 167ª edição. Neste espaço, iremos abordar alguns dos lançamentos mais interessantes da playlist.

Död Mans Band“Nere på knä” – (Suécia) – [MINI ENTREVISTA]

O que é esta música, em resumo? É uma melodia punk/hard rock bem direta. Tentamos capturar a energia obscura do tema lírico e simplesmente martelar muita energia com a bateria e as guitarras. Tentamos manter simples, mas permitimos que as guitarras realmente uivassem e voassem um pouco livres no solo com um duelo.

O que diz a letra da música e qual sua mensagem? A letra é sobre um relacionamento que deu errado. Baseado vagamente em experiências que nosso baixista teve. Se apaixonando perdidamente e então descobrindo que a garota tinha outro relacionamento secreto. Mais tarde se metendo em situações estranhas e recebendo ameaças de morte do outro homem. O título se traduz em “De joelhos”.

Como e por que esta música surgiu? A música surgiu quando a banda foi para uma cabana na floresta na Suécia e ficou lá, bebendo e escrevendo. Uma jam bem espontânea nos deu uma ideia aproximada da qual mais tarde construímos um arranjo no estúdio.

O que representa a capa da música? A capa retrata o deus grego Ícaro de joelhos.

Há alguma curiosidade que você queira destacar? Se você gosta dessa música, talvez também dê uma olhada em “Tills tiden stannar” com Död Mans Band (em português banda dos mortos, nomeada em homenagem a um antigo companheiro de banda que morreu há alguns anos), que tem um estilo semelhante.

Todas as respostas de Patrick, Död Mans Band.

Constant Follower“See You Soon” – (Reino Unido) – [MINI ENTREVISTA]

Que música é essa? “See You Soon” é uma faixa folk/indie sonhadora e alternativa que investiga temas de saudade e memória. Captura um profundo sentimento de nostalgia e profundidade emocional, baseado em experiências pessoais e no conceito de ‘saudade’, que é um estado emocional profundo de desejo nostálgico por algo ou alguém que está ausente.

O que esta música diz ao mundo? A música fala sobre a experiência humana universal de sentir profundamente a falta de alguém ou de algo. Expressa a comunicação silenciosa e as emoções não resolvidas que muitas vezes carregamos dentro de nós. Através de suas letras evocativas e instrumentação rica e em camadas, “See You Soon” transmite a beleza e a melancolia da espera e da resistência, ressoando com qualquer pessoa que sentiu o peso da ausência em suas vidas.

Como e por que surgiu a música? “See You Soon” surgiu enquanto eu refletia sobre uma das únicas memórias de infância que guardei após um incidente que mudou minha vida no final da adolescência. Essa memória, imbuída de saudade e nostalgia, serviu de inspiração para a faixa. A música foi gravada na Escócia e produzida/mixada no Texas com Dan Duszynski da Loma (SubPop), cujos esforços colaborativos ajudaram a dar vida à essência dessa memória. O processo foi pessoal e transformador, misturando solidão e colaboração para capturar o impacto emocional da música.

Existe algum fato interessante que você gostaria de destacar? Um fato interessante sobre “See You Soon” é sua colaboração com GNAC (Mark Tranmer dos The Montgolfier Brothers), cujo trabalho foi recentemente regravado por David Gilmour do Pink Floyd. Mark adicionou seu som característico de piano e guitarra, trazendo profundidade e riqueza à faixa. O processo de gravação na região montanhosa do Texas, em meio à vasta paisagem e às poderosas tempestades, também adicionou uma dimensão única à música, influenciando seu som e sensação finais.

Respostas Constant Follower

The Hong Kong Dollars“Getting away with it” – (Reino Unido) – [MINI ENTREVISTA]

O que diz a música, e qual sua mensagem? Por que algumas pessoas são tão adeptas ao sistema? Elas simplesmente parecem ter essa confiança interior quando se trata de quebrar as regras.

Por que não posso ser um pouco mais assim? A maioria de nós somos tão conformistas, do que temos tanto medo?

Como e por que esta música nasceu? Mais uma vez, nasceu dessa frustração interior que você sente ao ver essas pessoas que parecem tratar a vida como um jogo a ser vencido.

O que os outros pensam tem pouca importância para eles. Parecia um assunto divertido para se gritar!

Musicalmente, como você a descreve? Essa música é muito rock ‘n roll. Rock n’ roll puro, sério…

Definitivamente há uma vibração Buzzcocks/Clash.

É um clássico guitarra, baixo e bateria. Queríamos que fosse autêntico. Música de verdade com a qual podemos tocar.

Há alguma curiosidade sobre este lançamento que você queira destacar? Foi ligeiramente inspirado no meu pai também.

Acho que ele gosta dos sentimentos expressos na música. Ele é um cara correto. Ele paga seus impostos!

Respostas Mike Dollars/Izzy Dollars

Garena Free Fire“Feeling the Fire” – (Singapura/Estados Unidos) – [MINI ENTREVISTA]

O que a música diz e qual é a sua mensagem? Essa música comemora o 7º aniversário do nosso jogo, Garena Free Fire, o jogo mobile mais baixado do mundo! Queríamos que milhões de nossos jogadores se deleitassem com a atmosfera festiva e os sentimentos nostálgicos do Free Fire.

Como e por que essa música nasceu? A música “Feeling the Fire” foi escrita com base na nossa lendária melodia de ícone do Free Fire, e ela até começa com essa melodia clássica. Depois de finalizá-la e poli-la, chegamos a esta versão eletrizante com uma guitarra ardente e uma performance apaixonada da nossa cantora, YMIR.

Musicalmente, como você descreveria isso? Esta é uma música pop/rock cativante e badalada que será um sucesso instantâneo para aqueles que amam Free Fire, rock e pop!

Como foi essa colaboração entre artistas de diferentes nacionalidades? Como Garena Free Fire é tocado por milhões de fãs em todo o mundo, originalmente escrevemos a música em inglês. As letras são geralmente simples e nosso objetivo é torná-las fáceis de entender para todos. Para diferentes regiões, criaremos versões locais e as lançaremos em breve, assim como as músicas-tema da Disney.

Há algo interessante sobre este lançamento que você gostaria de destacar? Se você gostou da música e nunca jogou Free Fire antes, definitivamente experimente! Nosso jogo battle-royale é tão emocionante quanto nossa música, e você não ficará desapontado!

Respostas Garena Free Fire

John Calvin “I Can Make Your Heart Mine” – (Estados Unidos) – [MINI ENTREVISTA]

Resumindo, do que se trata essa música?I Can Make Your Heart Mine” é uma música sobre amar alguém novo, alguém que não compartilha sua história e não sabe o que você passou. Para amá-los plenamente, você deve deixar seu passado de lado e tentar dar-lhes a estabilidade que talvez não tivesse. Há algo de milagroso no novo amor e há algo de curativo em ter alguém que te ama incondicionalmente. “I Can Make Your Heart Mine” é uma forma de agradecer por esse amor e prometer tudo de melhor em troca.

Qual é a mensagem por trás das letras? A letra também fala sobre desapego. Deixar o passado para trás, sim, mas também saber que você não tem para sempre essa pessoa, essas pessoas que você ama. Sabendo disso, por que chafurdar na tristeza do passado? Essa pessoa está aqui agora e pode haver alegria nos momentos mais simples com ela. De mãos dadas durante uma caminhada ou explorando um novo lugar juntos. São momentos profundamente alegres e, com amor, esses momentos estão à disposição de todos nós. Essa é a mensagem por trás dessas letras, em particular:

Eu percebo
que há muito mais do que eu sei
E não posso mudar a maré
Apenas observe-os ir e vir
E veja-os através dos seus olhos
Aumente o volume do aparelho de som
Vejo você na luz do sol
Nós vemos aquelas flores crescerem
E eu posso fazer seu coração ser meu

Como e por que surgiu essa música? Para mim, a música é sobre meus filhos e como o amor incondicional pode obrigar uma pessoa a aceitar seu próprio passado conturbado. Prefiro escrever de forma mais ampla e retirar da música minha formação pessoal. Mais claramente, a música é sobre o poder transformador do amor em geral. O amor pode vir da adoração incondicional de um filho, ou pode ser o amor de um amigo, ou pode ser o amor de um parceiro. O que importa é que é um amor que pode ajudar a nos salvar. Permite-nos ver-nos através dos olhos de uma pessoa que nos ama e admira independentemente do nosso passado.

Como você descreve essa música musicalmente? No início, a música é despojada. Bateria, baixo, um Rhodes, um órgão Hammond e depois os vocais. Há uma tristeza silenciosa nesse começo simples, mas por trás dessa tristeza há um impulso que impulsiona a música e sugere uma resolução mais feliz. O calor do baixo e do Rhodes, combinado com a construção do órgão, parece puro conforto e um contraponto à melancolia de algumas letras. O ouvinte é conduzido até a seção de cordas, fechando a música com uma nota esperançosa. Essa transição musical é refletida pela resolução da letra “a vida real nunca vai desistir, e eu não quero fugir”. Terminamos a música com uma paz que sentimos falta no início.

O que representa a arte única? A arte individual é linda, não é? O artista é um grande amigo, Ricardo Cortés, que também fez arte e direção de arte no meu primeiro disco. O single, “I Can Make Your Heart Mine”, é sobre o amor incondicional de uma família, que se refletiu muito bem na arte de Ricardo. Para mim, a gravidade entre os corpos celestes de Ricardo parece um pouco com a ligação entre membros de uma família. Cada um é uma parte discreta, mas distintamente ligada do todo.

Respostas John Calvin

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.