18 de julho de 2024
Além da BR

Playlist “Além da BR” #170 – Sons do mundo que chegam até nós

Além da BR

Somos uma revista de arte nacional, sim! No entanto, em respeito à inúmeras e valiosas sugestões que recebemos de artistas de diversas partes do mundo, criamos uma playlist chamada “Além da BR”.

Como uma forma de estende-la, nasceu essa publicação no site, que agora chega a sua 170ª edição. Neste espaço, iremos abordar alguns dos lançamentos mais interessantes da playlist.

Tommy Romero – “Boys From The Neighborhood” – (Suíça) – [MINI ENTREVISTA]

O que é que a canção diz e qual é a sua mensagem? É sobre a sensação de poder fazer música com os amigos. Também dá uma pequena ideia da minha carreira como músico, que me inspirou.

Como e porquê surgiu esta canção? Mais uma vez, queria escrever uma canção que não fosse sobre separações e desgostos ou apenas casos amorosos, mas algo diferente. Também queríamos escrever uma canção que se enquadrasse no mundo atual, para podermos tornar o rock’n’roll novamente acessível a mais pessoas.

Como é que a descreveria musicalmente? É uma mistura de rock’n’roll, punk e pop. Um gancho cativante para cantar, um riff de guitarra rock e vozes rock’n’roll.

O que é que a capa da canção representa? Mostra-nos três músicos, desenhados como um cartoon. Mais uma vez combinamos os diferentes elementos – rock’n’roll (cartoon) e a coesão dos músicos.

Há alguma curiosidade sobre este lançamento que gostariam de destacar? Não há nada a dizer, exceto que a música é perfeita para qualquer festa!

RespostasTommy Romero

Lee Smythe – “The Low” – (Estados Unidos) – [MINI ENTREVISTA]

O que a música diz e qual é a sua mensagem? A música é sobre como pensamos que as coisas podem estar ruins, sem perceber o quanto elas podem ser piores. É uma música pessoal sobre a perda de alguém e os anos que se seguem a essa perda, e o preço que isso causa para alguém nessa posição. A mensagem é que você pode se sentir deprimido ou triste por vários motivos, mas algo devastador pode estar a apenas um telefonema de distância, e você pode se encontrar no verdadeiro “baixo”, desejando os dias em que estava apenas deprimido.

Como e por que essa música nasceu? Essa música foi escrita tarde da noite de março na Nova Inglaterra, sentado ao piano e tentando não pensar nas coisas. O tempo estava bom e eu podia manter a janela aberta. Queria escrever algo bonito, mas, como sempre por sarcasmo, pena ou apenas tortura, acabo cantando letras tristes. Talvez para me divertir, ou talvez pareça falso dizer coisas bobas e otimistas. Quando você escreve uma música, você tem que estar pronto para cantá-la um milhão de vezes e muitas vezes em momentos em que você não tem vontade de cantar, então ela tem que ser autêntica. Então é isso, toquei um pouco o verso e peguei um refrão mais grandioso e pronto. Eu mudo algumas palavras com o passar dos dias, talvez adicione uma nova melodia em versos posteriores também.

Musicalmente, como você descreve isso? Musicalmente, é um tipo de swing 6/8, preguiçoso e sem pressa. Gosto de ficar atrás da música quando posso. Acho que o G# também ajuda com o desconforto.

Há alguma curiosidade sobre esse lançamento que você queira destacar? Percebi depois que foi escrito, que o refrão dizia “dia morto (e)”. Foi meio sinistro e legal de uma forma assustadora, mas para obter o tom certo escolhi transpor a música meio tom e agora aquela pequena anomalia curiosa não existe mais.

Respostas Lee Smythe

Klevershirts – “Interstellar” – Ilha de Man – [MINI ENTREVISTA]

O que a música diz e qual é sua mensagem para o mundo? A música diz que, se você está destinado a alguém, vocês acabarão juntos, não importa como isso aconteça.

Como e por que a música surgiu? Escrevi o riff de guitarra da assinatura/intro há alguns anos e acabei encontrando o restante da música no decorrer do ano passado. O motivo pelo qual ela realmente surgiu foi o fato de eu ter voltado a namorar meu primeiro amor depois de 35 anos de separação.

Musicalmente, como você definiria essa música? Edificante.

O que essa música diz sobre seu país, a Ilha de Man? Que é um dos menores países do mundo, mas que consegue se sobressair em relação ao seu peso.

Há algo interessante sobre esse lançamento que você gostaria de destacar? Tentamos voltar a um som vocal mais natural, por isso não usamos autotune. Uma aposta arriscada, considerando a produção vocal atual, mas queríamos que a música fosse genuína. O único efeito real foi o fato de termos experimentado o ADT.

Respostas Klevershirts

The Erberts – “Graveyard” – (Guernsey) – [MINI ENTREVISTA]

O que essa música diz ao mundo ? A letra fala sobre o fato de que todos morrerão, então o que faremos com nosso tempo? Seremos retidos pelo medo ou apenas seguiremos em frente.

Como e por que a música surgiu? Eu estava passeando com o cachorro por um cemitério próximo enquanto ouvia o álbum ‘lost dogs + mixed blessings’ de John Prine. Dei uma pausa na audição daquele álbum, sentei em um banco e escrevi a letra dessa música. Para. Nosso baixista Tom escreveu o segundo verso.

O que essa música diz sobre seu país? Não cabe a mim dizer, espero que seja algo bom.

Tem alguma curiosidade sobre esse lançamento que você gostaria de destacar? Gravamos 7 músicas ao longo de 3 dias em um bunker subterrâneo alemão da Segunda Guerra Mundial. Este é o primeiro lançamento daquela sessão.

Respostas The Erberts

Ichinomoto Yu – “On the Journey” – (Japão) – [MINI ENTREVISTA]

Em resumo, o que é esta música?On the Journey” é uma música que retrata crescimento pessoal e descoberta. Com uma melodia poderosa, expressa a coragem de embarcar em uma jornada desconhecida e a força para superar dificuldades.

O que esta música diz ao mundo? Acredito que ao dar um passo à frente com coragem, nossos passos e nosso futuro se conectam.

Como e por que a música surgiu? Devido a uma doença, só posso clicar com o botão esquerdo do mouse. Eu amo música, e com os avanços tecnológicos recentes, posso me dedicar à música com menos etapas. Confio em meus sentimentos e os expresso através da música.

O que representa a capa da música? O céu vasto e a porta aberta representam o caminho para a esperança e o futuro, bem como as possibilidades do mundo.

Esta música diz algo sobre o seu país, o Japão? Esta música expressa os valores japoneses de “coragem” e “desafio”. Enfrentar dificuldades e abrir novos caminhos são virtudes do Japão. Através desta música, quero transmitir esse espírito ao mundo.

Respostas Ichinomoto Yu

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.