23 de julho de 2024
Além da BR

Vida caótica em escola de Los Angeles é fonte de inspiração para nova música da Family Man

O grupo de roqueiros canadenses Family Man fez há algumas semanas o seu novo lançamento, a canção “Father John”, que trata de um episódio vivido por um dos integrantes, Conner. Ele contou em entrevista especial à Arte Brasileira que “Father John” é o nome de uma escola norte-americana onde viveu sua infância em um “sistema escolar católico particular […] uma fossa de masculinidade tóxica, mentalidades católicas arcaicas, racismo flagrante e crianças ricas deliberadamente ignorantes”. Esta situação levou-o à beira de um suicídio.

“Depois de ser admitido com assistência financeira, Conner experimentou a ‘alteridade’ devido à sua identidade etnicamente judaica e ao seu questionamento do dogma católico, o que acabou por levá-lo a suprimir muitos aspectos da sua identidade, sexualidade e sentido de identidade nos anos seguintes. Mas isso vai muito além de ser apenas um pária. Um evento que sempre o marcou foi como centenas de pessoas infladas com o ego”, contou Family Man.

O grupo continua seu relato: “Incomodou-o então que isso tivesse acontecido em primeiro lugar e que a administração não fizesse nada a respeito, mas o que realmente o perturbou nos anos seguintes foi o fato de ele ter participado dessa demonstração de custódia masculina. Ele levou anos para desaprender a toxicidade que estava tão profundamente enraizada nele, e isso culmina com isso – uma cacofonia catártica de raiva brutal. PAI JOÃO é uma denúncia, é um relato de desgosto, mas o mais importante, é um pedido de desculpas.”

Toda esta perturbada história é itensificada pela sonoridade do single. “A música pretende transmitir raiva, ansiedade e monotonia, e é por isso que você ouvirá a mesma nota sendo dobrada ao longo de toda a faixa. Além disso, a bateria assume um tom consistentemente frenético, aumentando a sensação de caos. À medida que a faixa termina, nos deparamos com o auge do design de som que induz à ansiedade, tudo culminando em um refrão final explosivo de raiva desenfreada. Cada decisão tomada ao escrever FATHER JOHN foi elaborada para induzir um desconforto pungente.”, contaram.

Este é o sétimo lançamento da Family Man, que iniciou suas atividades discográficas em 2020 com o single “Statue Garden”.

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.