Conecte-se conosco

Entrevista

Balla e os Cristais marca uma nova estética da música nacional

Publicado

em

Ronnie Pedra /reprodução instagram

Foi lançado nesta terça (24) no canal ANALAGA, o single Veneno, da banda Balla e os Cristais. A música tem forte semelhança com a última produção do grupo, que segue a mesma linha crítica social proposta no álbum “Jogo do Bicho”. “Veneno” fala sobre a desigualdade que dá a alguns a “sorte” de manterem-se alienados, à mercê da crise atual.

A banda formada por Rafael Balla no vocal, Erick Ferrreira no baixo, Gustavo Bernardes na bateria e Brunno na guitarra, foi composta no início de 2019, logo após o lançamento do Álbum “Balla”, trabalho solo do vocalista da banda. Seu disco de estreia “Jogo do Bicho”, representa vivências do Rafael na cena urbana do Rio de Janeiro, e conta com influências musicais dos demais integrantes.

Segundo Rafael em entrevista recente ao Arte Brasileira “O Rio tem muito dessa estética mais violenta, por isso o nome do álbum: “Jogo do bicho”, por ser uma coisa tão carioca. Por exemplo, você chega em qualquer outro lugar do país e cê fala: jogo do bicho é crime! Ai no Rio de Janeiro você pergunta: jogo do bicho é crime? É sobre esse caos urbano, é o barulho, a tensão, e o dia a dia. O Jogo do Bicho fala muito sobre a cidade”

Gabriela Perez/reprodução instagram

De acordo a banda, uma das propostas do álbum é fazer uma música sem referência, ou seja, propor uma estética nova. No entanto, acreditam que a banda pode ser colocada no meio do caminho entre Charlie Brown Jr e Novos Baianos, e segundo o vocalista, não dá pra saber qual é esse meio do caminho, pois seria um debate muito profundo de ser feito.

O disco tem uma pegada do rock brasileiro, um pouco de indie misturado também com alguns outros gêneros musicais como o samba e o baião, compondo assim um novo cenário da música nacional. O novo single da banda, “Veneno”, embora mais melódico, ainda traz isso da música sem referências, porem marcando presença da crítica feita pela banda no primeiro álbum.

Capa de “Jogo do Bicho”, com arte de Luiz Terra.

CURIOSIDADES

  1. para Gustavo, baterista da banda, o processo de gravar um disco cujo repertório inicial não foi pensado para o formato disco é muito distinto, pois segundo ele “gravar é tirar uma foto daquele momento”.
  2. “Jogo do Bicho” foi produzido com um repertório de show ao vivo, que é especial para a banda, nascida antes da pandemia começar. Por isso o disco saiu com formato, método e tudo de uma banda ao vivo.
  3. O álbum, foi mixado por Jr. Tostoi (que é produtor e guitarrista do cantor Lenine), e masterizado por Carlos Freitas, que já esteve em trabalhos de Tim Maia e Gilberto Gil.
  4. A música que a banda mais gosta de tocar no ao vivo é “Andam Dizendo”. Segundo Brunno, baixista da banda “gosto muito de ‘andam dizendo’, acho que é uma música que fala tudo que precisa ser falado e um pouco mais”.
  5. Grande parte do disco “Balla”, álbum solo do vocalista, foi composto após eventos fatídicos na vida do cantor.

Jarli Guajajara é estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Goiás. Jornalista na revista Arte Brasileira. Faz parceria com o programa Olhares no Sul, e também é ativista dos direitos indígenas. Ama o novo cenário musical do país e atua no descobrimento de novos artistas.

EnglishPortugueseSpanish