30 de maio de 2024
Cinema Escolhidas - Revista Diagramada Mais publicações Matérias especiais Resenha Revista Diagramada

Certamente, esse filme é um dos mais atrapalhados que eu já vi (Crítica de Matheus Luzi)

Ontem fui dormir cedo, e não sei porque acabei perdendo totalmente o sono quando acordei as 2 horas da madrugada. Até tentei me virar de um lado para o outro para ver se conseguia fechar os olhos, mas nada disso aconteceu.

Bom, por ser um apaixonado por televisão, acabei ligando a “caixa fina” e me deparei com o início do filme “Amanhã Nunca Mais”, que me deixou mais triste ainda, mas como estava muito frio e o controle remoto estava distante, não mudei de canal, persisti naquele filme que já tinha certeza que seria um desastre. 

Para a minha surpresa, o filme realmente é um desastre. Mas não digo no mal sentido da palavra, digo na questão do roteiro e dos acontecimentos que permearam o longa. Também cito o termo surpresa, porque foi o que mais me fez pensar durante todo o filme. Estrelado pelo mito Lázaro Ramos, a história começa de jeito que dá desgosto e descrença em um bom momento de lazer.

O mais interessante nisso tudo, é que depois de um tempo do início do filme, as coisas começam a tomar sentido e parece que, enfim, a história tem um rumo e uma razão, como sempre deve acontecer. O filme que começa chato e sem moldes, pega o “ar da coisa” quando Solange (Fernanda Machado) esposa de Walter (Lázaro Ramos) recebe a promessa via celular de que o maridão iria levar até ela o bolo da festa de aniversário da filha do casal.

O inédito aparece nessa parte, porque é nesse momento que o título dessa matéria faz todo o sentido. Walter consegue sair do hospital que trabalha como anestesista e tenta ir direto ao local onde o bolo está, mas no caminho ele atropela um homem, o que o faz perder tempo. De um jeito “safado”, ele deixa o rapaz sozinho com uma senhora (aparentemente desnorteada) e segue o caminho. Walter consegue o bolo, mas até chegar em sua casa, muitas outras coisas acontecem, fazendo-o perder a tão esperada festinha de sua filha e conquista o desgosto de sua mulher.

Para mim não há dúvidas, que o autor desse roteiro tem uma mente pra lá de brilhante. O cara conseguiu fazer um drama e uma comédia ao mesmo tempo com muita graça, partindo de uma busca e entrega de um bolo. 

Bom, não vou dar mais detalhes, e já indico para você. Vale muito a pena ver esse filme!

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.