Conecte-se conosco

Música

[ENTREVISTA] Daniel Coelho explora o poder do baixo e outros instrumentos como saxofone para criação do álbum instrumental MORADA

Matheus Luzi

Publicado

em

Por Juliana Coelho

 

Em seu álbum de estréia, MORADA, o baixista e compositor mineiro Daniel Coelho explora suas composições com uma formação distinta de 2 saxofones: Raphael Ferreira e Vinicius Corilow; 2 guitarras: Caetano Ribeiro e André Bordinhon; bateria, com Dhieego Andrade e Daniel Coelho no baixo acústico.
 
A sonoridade do Daniel Coelho Sexteto se mostra através de infuências do jazz, rock e música brasileira. Tem como grandes referências nacionais compositores do movimento Clube da Esquina como Beto Guedes, Lô Borges, Toninho Horta, Milton Nascimento, e como maior referência internacional, o grupo Brian Blade & the Fellowship Band, liderado pelo baterista Brian Blade e pelo pianista John Cowherd.

 

Para ouvir o álbum, clique aqui.

 

Como surgiu a ideia do álbum?

Eu componho há bastante tempo e com o grupo Casa7 eu já tive a oportunidade de gravar minhas canções. Faltava gravar um cd com as minhas músicas instrumentais, por isso decidi montar um grupo e escrever arranjos para algumas músicas minhas.

 

Quais instrumentos foram utilizados?

É um sexteto com 2 guitarras, 2 saxofones, bateria e baixo acústico.

 

Qual o conceito do álbum?

Um pouco antes da ideia do cd eu sentia que estava meio distante do que me fez decidir ser músico. Por isso eu resolvi voltar a ouvir as músicas que me inspiraram quando criança. E, além disso, durante o processo de composições ocorreu um fato muito marcante pra mim que foi o nascimento do meu filho Davi, o que acabou por me trazer muita inspiração. Então eu acredito que o álbum MORADA retrata esse momento da minha vida, de olhar mais pra dentro e pra perto de mim.

 

Como foi seu processo criativo?

Normalmente, eu levo algum tempo para finalizar uma composição. Por isso, algumas músicas foram escritas há algum tempo, e arranjadas para esta formação durante o processo, enquanto outras foram escritas pouco tempo antes da gravação e testadas em shows e ensaios. Normalmente eu trabalho em duas ou três músicas ao mesmo tempo, seja finalizando a composição em si ou arrumando detalhes do arranjo.

 

A produção e gravação do álbum, como foram?

Como decidi montar um grupo com vários amigos, foi tudo muito fácil. Ensaiamos algumas vezes para testar os arranjos, tocamos este repertório em algumas ocasiões e entramos em estúdio. Foram 3 dias de gravação, tudo gravado ao vivo. O álbum foi realizado através de financiamento coletivo, então contou com o apoio de várias pessoas além dos músicos e eu.

 

Tem alguma história ou curiosidade interessante que envolva o álbum?

Essa formação instrumental que tem o grupo é um pouco inusitada, e gera sempre uma curiosidade, principalmente no meio musical.

 

 

 

 

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish