27 de maio de 2024
Lista de Lançamentos (Home Page) Listas de lançamentos Lupa na Canção

Lupa na Canção #edição15

Muitas sugestões musicais chegam até nós, mas nem todas estarão aqui. Esta é uma lista de novidades mensais, com músicas novas, quentes, diferentes. A seleção é eclética, serve para todos os gostos. É importante ressaltar: que as posições são aleatórias, não indicando que uma seja melhor que a outra; essa lista é atualizada diariamente, até o encerramento do mês.

A bossa refinada de Wesley Maia em “Vai Vivendo”

Com carreira discográfica iniciada em 2021 com o EP “Entrelaço”, o cantor, compositor e instrumentista Wesley Maia chegou ao seu segundo single, “Vai Vivendo”. A canção, gravada em Fortaleza, é uma bossa autoral refinada, coisa linda de se ouvir! Confira!

Disponível na playlist “Brasil Sem Fronteiras…”

As “Palavras” de amor de Julio Ito

Cantor, compositor e multi-instrumentista, Julio Ito é um paulistano que, em paralelo à sua banda Julio Ito e os Fabulosos Eduardos, estreou sua carreira solo no final de 2021 com o EP “Eudaimonia”, com canções autorais de rock alternativo e hardcore melódico. A partir disso, lançou sete singles, sendo o mais recente, “Palavras”, a nossa indicação. Lançada também na versão instrumental, a música combina voz e violão, numa sonoridade intimista para falar de amor. Confira!

Disponível na playlist “Brasil Sem Fronteiras…”

Mineira Irene Bertachini se une à Deh Muss em single protagonizado pelo feminino

Cantora, compositora, violonista, flautista e produtora, tudo isso faz parte do rol da artista mineira Irene Bertachini. De Belo Horizonte, é um nome a ser grifado dentro da música popular brasileira. Em 2013, teve sua estreia solo, com o álbum “Irene Preta, Irene Boa”. Irene faz parte de uma série de projetos artísticos: Coletivo de Compositoras A.N.A., coletivo CASAZUL, integrante e compositora do Bloco Bloquinho, e tem seu nome em trabalhos fonográficos de outros artistas. Ela já circulou por diversos estados brasileiros e por outros países, e agora apresenta ao mundo o single “Batom Vermelho”, uma colaboração criativa com a cantautora Deh Muss. A música, um forró que coloca o feminino como centro, tem a participação das artistas Nath Rodigues e Lívia Mattos, e arranjo de Luisa Mitre. Confira!

Disponível na playlist “Brasil Sem Fronteiras…”

MINI ENTREVISTAS

“Somos livres, seja livre”, diz Paulo Lobo sobre a mensagem do seu novo single e clipe, “Em Contato Com a Paz”

– Em resumo, o que é esta música? Sabe quando estamos de cabeça cheia, cheia de preocupação, daquela correria do dia a dia? Esta música é sobre sentir-se em paz, de cabeça vazia. E a maneira de trazer a leveza e a calma da mãe natureza, foi criar esta canção.
– O que a letra nos diz? Manter a calma, estar em paz, se sentir livre para voar, com calma e paciência, nada impede que possamos tentar, algo que queremos. Assim eu digo na letra. “O céu, sei que não posso tocar, mas nada impede que eu possa tentar” Somos livres, seja livre.
– E a sonoridade, o que você pode pontuar? A ideia sempre foi ser uma música para se escutar, não apenas ouvir. Refletir sobre a letra. Mas, com os músicos que gravaram, fomos deixando ela com mais swing lapidando ela para ser gravada com banda. Os timbres das guitarras, e baixo e bateria foi sugerido pelo técnico de gravação. Já o trombone e alguns do teclado fui eu quem escolhi e toquei.

Disponível na playlist “Brasil Sem Fronteiras…”

MENDES declara amor à “coisa mais bonita” da sua vida em tom radicalmente poético

– O que nos diz a letra de “Coisa Mais Bonita”? “Coisa Mais Bonita” revela o sentimento de amor e contemplação à pessoa amada comparando poeticamente a uma beleza angelical, “o céu desceu pra terra e esqueceu você” ao mesmo tempo que traz um saudosismo e um amor que abraça e protege quando diz “eu volto a ser criança no aconchego do meu lar”, a letra é uma admiração a quem se ama a “coisa mais bonita” da sua vida, é enxergar além do que se vê, é o “sorriso de canção, olhar de uma flor” como diz a canção. A letra é minimalista e poética que casa muito bem com arranjos, harmonia e melodia da música.

– Qual a mensagem da música? A música é uma poesia contemplativa para a “coisa mais bonita” que que existe em sua vida, é enxergá-la com os olhos da alma e se sentir acolhido como em seu aconchego do lar.

– Como e por que esta música surgiu? A canção surgiu no final da década de 1990 quando eu descobri o CD “O Grande Encontro” com Alceu Valença, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Zé Ramalho, me apaixonei por aquela sonoridade nordestina que trazia uma atmosfera raiz e moderna ao mesmo tempo, lembro que logo em seguida compus “Coisa Mais Bonita”, para mim foi a iniciação que precisava para compor minha primeira canção com influências regionais.

– Comente sobre a sonoridade do single. É uma pegada MPB com tons regionalistas, sonoridade orgânica e instrumentação minimalista, mas cada instrumento muito bem executados e arranjados, destaque para a sanfona de Lulinha Alencar (RN) e o contrabaixo fretles do virtuoso Michel Pipoquinha (CE), levada precisa com afinação da caixa mais grave trazendo um som mais vintage do baterista Jota Erre (PE) e na percussão Virgílio (MT) que trouxe a moringa e as congas que deram também um ar afro para a obra. Produção musical de Mendes (voz e violão) e Paulo Monarco (guitarra), mixagem de Lenza e master Felipe Tichauer.

Disponível na playlist “MPB – O que há de novo?”

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.