21 de fevereiro de 2024
Listas de lançamentos Lupa na Canção

Lupa na Canção #edição16

Muitas sugestões musicais chegam até nós, mas nem todas estarão aqui. Esta é uma lista de novidades mensais, com músicas novas, quentes, diferentes. A seleção é eclética, serve para todos os gostos. É importante ressaltar: que as posições são aleatórias, não indicando que uma seja melhor que a outra; essa lista é atualizada diariamente, até o encerramento do mês.

Marco Vilane canta um amor feliz e inocente em seu novo single

O novo single/clipe do cantor, compositor, músico e poeta baiano Marco Vilane é “mais uma canção de amor”. Com sanfona, violão e bandolim em cena, a música é um xote com toques da MPB e da nova música brasileira. Marco, com sua voz calibrada e doce, canta versos de uma paixão inocente, do tipo que raiou há pouco tempo, mas que já é imensa.

“Esta canção é uma parceria com meu amigo querido Jeová Santana, poeta sergipano que tanto admiro. Quando Jeová me enviou esta letra, foi quase um convite para dançar. Eu senti um xote pedindo para nascer e apenas conduzi seu nascimento. Quando ela entrou no repertório do álbum ao vivo que nós produzimos, eu já sonhava em gravar alguma coisa com Livinha. Achei que tinha chegado a hora. Enviei a canção para ela, que logo respondeu topando. Afinamos as ideias, as datas, azeitamos tudo com Webster, que estava dirigindo a produção. Nos juntamos e fizemos com aquela cantiga que eu andava cantando no quintal uma linda versão ao vivo, com a participação deliciosa de minha amiga e conterrânea Lívia Mattos e seu acordeon”, contou o artista em resposta à Arte Brasileira.

“Canção de Enxugar os Olhos” faz parte agora de uma discografia que reúne outros 5 singles e dois álbuns. Confira!

Disponível temporariamente nas playlist “MPB – O que há de novo?” e “Brasil Sem Fronteiras…”

A mulher negra quer existir, quer viver

O novo single da cantora e compositora carioca Ro Araujo serve como um hino para as mulheres negras, como já indica o título da canção. Inspirada na luta afro-latina-americana e caribenha e na sonoridade de artistas como Gilberto Gil e Luedji Luna, a música diz que “a mulher negra quer viver, a mulher negra quer existir”. Musicalmente, a canção faz bom uso do melhor da brasilidade, pegando no ritmo ijexá e com aura alegre e dançante.

O single faz parte de uma série de singles que a artista lançará até janeiro de 2024.

Disponível temporariamente na playlist “Brasil Sem Fronteiras…”

Rio e Sampa são detalhadamente homenageados no novo single de Morena

O quinto single da recente carreira discográfica da jovem cantora e compositora Morena é uma linda, detalhada e criativa homenagem às duas grandes capitais brasileiras, Rio de Janeiro e São Paulo. A canção, que recebeu o nome de “Sampa / Rio”, é um samba com toques vocais e instrumentais da MPB e da Nova MPB. “Samba / Rio” é o quarto gostinho que a artista apresenta do seu EP de estreia, que antecede a chegada do seu primeiro disco, previsto para 2024.

“A música ‘Sampa/Rio’ é o quarto single do meu primeiro Ep. Ela tem muito da energia e da sonoridade que estou buscando para o álbum que sairá em 2024. É uma carta de amor e reflexão sobre os sentimentos que o sudeste provoca em mim, uma nortista do Tocantins, extremamente apaixonada pelo país.”, contou Morena à Arte Brasileira.

Disponível temporariamente nas playlists “MPB – O que há de novo?” e “Brasil Sem Fronteiras…”

MINI ENTREVISTAS

Aventure-se pela “A Verdade” de Chico Paz

– Em resumo, o que é esta música? “A Verdade” é o primeiro single do meu mais novo álbum que será lançado em agosto. “Vento Forte e Um Farol” é um álbum conceitual e esta música representa muito bem toda ideia deste novo trabalho, apresentando elementos composicionais que estão presentes em várias músicas.

– O que a letra nos diz? Esta letra é basicamente uma reflexão, a busca pelo autoconhecimento, as verdades de cada um, as verdades de cada mundo jogadas sobre a mesa. Cada saudade, cada grito preso, cada dor e sonhos que moldam nossa existência. Ela é a dúvida e a certeza de que tudo está na essência de acreditar no amor.   

– Comente sobre a sonoridade do single, as referências. O que você traz de especial? Este é sem dúvida o single onde consegui colocar de forma mais clara e profunda as diversas referencias que tenho. Baladas rock, música folk, rock progressivo, música pop, entre outros.
Sempre busquei a liberdade nas minhas criações, tanto em letras quanto sonoridades, evito e acho muito difícil colocar rótulos musicais. Fito Paez talvez seja a maior referência que eu tenho como compositor e ele traz isso de forma muito intensa, isso é o que me encanta no trabalho dele. Atualmente vejo essa música como uma viagem entre Fito Paez e Pink Ployd.

– O que esta música acrescenta na sua carreira? Ela é muito especial. Primeiro por ser o primeiro single do novo álbum.
Segundo porque ela foi escrita e arranjada de forma muito sincera, um grito de liberdade, música pela música.
Também estou muito feliz com a sonoridade, os timbres e os elementos que utilizamos, também estou feliz porque consegui sair da minha sona de conforto e de certa forma apresentar algo novo dentro da minha discografia.

Respostas de Chico Paz

Disponível temporariamente nas playlists “Novidades do Rock e do Pop Rock Nacional” e “Brasil Sem Fronteiras…”

A plenitude do amor e seu poder de cura é a ideia do novo single de Fabiano Medeiros

– Em resumo, o que é esta música? As vezes procuramos nos apoiar em objetos palpáveis para solução dos nossos vazios. Nesta música fala-se de forma muito contundente do amor como sentimento salvador.  Eu faço uma relação desse amor, a respeito, positividade, …

– Qual a mensagem da letra e como o instrumental dialoga com ela? Amor da forma mais ampla que se possa imaginar, salva e protege! Amor a nós mesmos, aos outros…

O instrumental cria uma atmosfera de leveza, que se inicia de forma intimista, aos poucos vai ganhando cor e finaliza como uma celebração gospel.

– Comente sobre a sonoridade do single, as referências. A inspiração veio de um personagem que interpretei no teatro, um crossdresser que na trama era amigo de Lou Reed. Era uma relação de puro amor e carinho por uma família careta. Daí a inspiração para o instrumental.

– Há alguma curiosidade ou história interessante sobre este lançamento? Esta música era para fazer parte de um álbum, mas ela veio de forma tão urgente, tão forte que não deu para esperar. Precisávamos jogar esta reflexão já!

Respostas de Fabiano Medeiros

Disponível temporariamente nas playlists “Novidades do Rock e do Pop Rock Nacional” e “Brasil Sem Fronteiras…”

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.