21 de maio de 2024
Listas de lançamentos

Playlist “Além da BR” #57 – Sons do mundo que chegam até nós

além da br

Somos uma revista de arte nacional, sim! No entanto, em respeito à inúmeras e valiosas sugestões que recebemos de artistas de diversas partes do mundo, criamos uma playlist chamada “Além da BR”.

Como uma forma de estende-la, nasceu essa publicação no site, que agora chega a sua 57ª edição. Neste espaço, iremos abordar alguns dos lançamentos mais interessantes da playlist.

Adam Harbison – “Illusion of Love” – (Estados Unidos) – [MINI ENTREVISTA]

– Em resumo, que música é essa?  “Illusion of Love” é uma música que escrevi em resposta a grande parte da divisão que vi ao meu redor entre pessoas que normalmente se amam e cuidam umas das outras.  Originalmente começou com um andamento rápido, mas tornei mais lento para combinar com a emoção da letra.

– O que as letras nos dizem? A letra descreve o que chamo de ilusão de amor, onde as pessoas aparentemente aceitam e acolhem os outros, desde que compartilhem as mesmas opiniões ou crenças.  Nos últimos anos, testemunhei tantos danos nos relacionamentos entre familiares e amigos por causa de divergências políticas e religiosas, onde as pessoas parecem incapazes de mostrar compaixão, compreensão ou perdão umas às outras.  Acredito que todos nós temos a capacidade de amar e compreender uns aos outros incondicionalmente, mas que foi suprimida por nosso clima social polarizado.  Se todos escolhermos ouvir a voz interior, em vez das vozes que vêm de nossas televisões e computadores, acredito que todos estaremos melhor a longo prazo.

– Como você pode definir o som da música?  A música é uma valsa country relaxada, comigo na voz e guitarra, Jerry Mazzuca na bateria e Chris Turnbaugh no baixo.  Ao fundo, o piano de Kara Baldus Mehrmann e o órgão de Ryan Marquez criam uma atmosfera calorosa que lembra a música gospel.

– Tem alguma história ou curiosidade interessante sobre esse lançamento? Essa é a terceira música do meu álbum de estreia, “Shades of Green”.  Foi gravado no início deste ano no estúdio “Midtown Sound House” em St. Louis, Missouri nos Estados Unidos.

Respostas Adam Harbison

Ron Brunk – “TUB OF LOVE” – (Estados Unidos) – [MINI ENTREVISTA]

– Qual é o conceito e a mensagem de TUB OF LOVE?Tub of Love” tem um duplo significado para mim. Superficialmente, apresenta a maravilhosa imagem de se apaixonar. Todos nós já estivemos naquele lugar onde nosso coração foi partido. E então, de repente, encontramos alguém que lava aquela mancha amarga e nos torna limpos e novos por dentro. É como se tivéssemos pulado em uma banheira de água morna com sabão e agora estivéssemos brincando, rindo e amando!

Mas também há uma mensagem espiritual poderosa na música. Você pode ouvi-lo nas palavras: “Eu era impuro… manchado por um coração partido… até você aparecer…”. Peguei essa mensagem diretamente da Bíblia, e ela fala das coisas incríveis que Deus pode fazer dentro de uma pessoa que O deixa entrar em seu coração e vida. E esse tipo de limpeza, renascimento e renovação também é algo glorioso!

– Como e por que TUB OF LOVE foi composto? Essa é uma pergunta interessante para mim porque escrevi a música com a nova mentalidade que descobri naquela época. Durante anos, muitas das minhas composições foram guiadas pela guitarra. Mas um dia me senti inspirado a comprar um velho piano vertical na Nashville Piano Rescue Mission. Isso mudou minha vida musical! Eu comecei a tocar piano imediatamente, e isso expandiu minha escrita e criatividade de uma forma que eu nunca sonhei. Foi e continua sendo uma experiência incrível para mim em minhas composições. Escrever no piano é um animal completamente diferente do violão. É difícil de explicar, mas é uma mentalidade, vibração ou sensação totalmente diferente… e permite a expressão de fluxos e grooves tão diferentes que nunca encontrei na guitarra. Não sei como funciona para outros escritores, mas é assim para mim. Então, o piano permitiu que eu abrisse minhas composições e criasse canções como “Tub of Love” que tinham uma atitude e vibração alegres e lúdicas. Por alguma razão, muitas vezes acho mais fácil expressar positividade por meio do piano do que do violão, embora essa certamente não seja uma regra rígida. Também escrevi muitas canções divertidas e alegres na guitarra ao longo dos anos.

– Como você pode definir o som do single? Eu diria que é uma música de piano pop-rock que expressa alegria e positividade! Alguns podem dizer que é um pouco bobo ou exagerado, mas o que há de errado com isso, hein? A música é cativante e o vídeo é muito divertido! Eu digo que todos nós precisamos mais disso.

– Tem alguma história ou curiosidade interessante sobre esse lançamento? Nós nos divertimos MUITO com essa música, tanto na hora de gravá-la quanto na hora de filmar o videoclipe. Eu sei que pode soar clichê ou parecer algo que todo mundo sempre fala, mas é mesmo verdade. Todos tiveram uma ótima atitude e estavam totalmente de acordo com todo o conceito, e tudo se encaixou magicamente. Trabalho muito com Mike Schrimpf no SMS Productions Studio em Hendersonville, TN. Mike é um supertalento e um ótimo cara para se trabalhar. Ele tocou teclado para algumas das maiores estrelas da música country, mas Mike é muito mais do que apenas country. Precisávamos de um trombonista no estúdio para “Tub of Love” e alguém sugeriu Creighton Miller. Ele é um fantástico trombonista que também ensina música em uma escola na área de Nashville. Ele veio e acertou exatamente o que precisávamos! E então ele veio e fez sua parte no videoclipe também, então isso foi muito especial. Falando do videoclipe de “Tub of Love”, desenvolvi o conceito do vídeo do começo ao fim, fiz o storyboard, contratei o talento e dirigi a filmagem. Mas é claro que tive pessoas incríveis me ajudando durante todo o processo, incluindo Will Linton e sua equipe por trás das câmeras. E Creighton, Lizzie e Grady fizeram um trabalho incrível e foram muito divertidos de se trabalhar. Todos os três são verdadeiros profissionais e ficam super ocupados na Cidade da Música. Grady, o tocador de tuba, era um dos alunos de Creighton na época. E Lizzie Miller é uma doce senhora que é bem conhecida nos círculos musicais como apresentadora de vários programas e shows musicais. E claro, eu sempre tento incluir Maddie, a manequim com o cabelo laranja flamejante em qualquer vídeo que eu puder! E você pode vê-la no fundo algumas vezes no vídeo.

Respostas de Ron Brunk

Paul Lupa – “No Future Like This” – (Alemanha) – [MINI ENTREVISTA]

– Qual é o conceito e a mensagem dessa música?

Jahcoustix: “No Future like this” é uma música que lida com os conflitos internos e externos que as pessoas como indivíduos, mas também as sociedades, enfrentam em tempos de conflitos militares e econômicos mundiais. Estamos enfrentando uma crise humanitária e climática global, e não há um vencedor em uma batalha que enfrentamos, mas devemos começar a enfrentar os principais desafios juntos. Enquanto não houver um movimento global por igualdade e justiça, a hegemonia ocidental não sairá da zona de conforto em que se moveu.”

Paul Lupa: Sabe, como compositor eu realmente queria diferentes partes e pausas nessa música e desafiar um pouco o ouvinte.

– Como e por que foi composto?

Paul Lupa: Componho Reggae Riddims desde 2019 no meu estúdio em Hamburgo. Em setembro de 2021 o chamado “Strawberry Riddim” viu a luz do dia e apresentei a demo ao cantor “Jahcoustix“, que até então não conhecia pessoalmente. Ele ficou imediatamente entusiasmado e concordou em escrever a letra da faixa.

– Como definir o som do single?

Paul Lupa: Para mim é um reggae de raízes profundas, bem mixado e masterizado por Umberto Echo.

– Existem histórias interessantes ou fatos interessantes sobre esta publicação?

Paul Lupa: A melodia na introdução e no outro veio de uma improvisação – eu apenas deixei cada nota como estava. Para minha estreia como compositor e produtor, pude inspirar os fantásticos músicos da Gentleman’s “Evolution Band“  a tocar os instrumentos e também convenci a “Oneness Records“ a lançar a faixa.

Respostas Paul Lupa & Jahcoustix 

Don’t Come Monday – “Hangman” – (Austrália) – [MINI ENTREVISTA]

– Apresente-se! Somos um grupo de rock de 4 integrantes com sede na Tasmânia, Austrália. Tocamos e escrevemos músicas juntos desde 2015.

– O que a letra do single nos diz? Qual é a sua mensagem? A letra de ‘ Hangman’ é sobre travar batalhas internas de pavor, dúvida e negatividade. É sobre confrontar seus demônios e desafiar aquelas perpétuas vozes internas de ansiedade, depressão e medo que podem se infiltrar e assumir o controle. É uma música sombria sobre um tema obscuro, mas com uma mensagem positiva e empoderadora.

– Comente o som e os arranjos. ‘Hangman’ nos vê expandindo em territórios contemporâneos de rock e blues, utilizando vocais poderosos e corajosos de duas faixas, linhas de gaita assustadoras e riffs de guitarra para complementar a imagem sombria das letras. “Hangman” é uma composição de duas partes. música, a primeira parte tem uma sensação de rock firme e corajosa. No entanto, a segunda parte da música é mais viva, enérgica e cativante.

– O que você acha que ‘Hangman’ representa na cena musical da Tasmânia? Hangman representa uma oferta musical mais sombria e tensa. Há muitos grandes artistas originais de blues e rock na Tasmânia, mas o lado mais pesado e corajoso dos gêneros está menos representado. Queríamos oferecer uma música que preenche esse espaço para os ouvintes. Esperamos que gostem.

Respostas de Don’t Come Monday

INEZONA – “Stardust” – (Suíça) – [MINI ENTREVISTA]

– Qual é o conceito e a mensagem dessa música? Foi originalmente escrito para uma apresentação de dança. É uma homenagem ao vivo

– Como e por que foi composta? Escrito durante o trabalho em conjunto com a bailarina Seraina Duveen. Toquei aleatoriamente enquanto ela dançava e a partir disso a música foi crescendo. A versão final da música ficou no estúdio onedrop durante a gravação junto com Eric Gut, Fabian Gisler e Gabriel Sullivan.

– Como você pode definir o som do single? Mystic Western

– Existe alguma história interessante ou curiosidade sobre este lançamento? O vídeo para o single foi uma grande aventura de se fazer.

Respostas de Ines Brodbeck

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.