13 de junho de 2024
Clipe Música

Bruno Ruy canta sua compaixão no clipe “Dores do Mundo”

Laura Vieira / Divulgação.

Nascido no Rio Grande do Sul, o cantor e compositor Bruno Ruy mostra que sua arte é para o mundo, e sua compaixão com o próximo tão grande quanto. Essa filosofia (e sabedoria) é a cara e a alma de “Dores do Mundo”, a quarta canção lançada no meio digital por este jovem artista.

Na contra maré dos lançamentos anteriores, “Trilhos”, “Âmago” e “Vem Coruja”, que reverberavam letras mais voltadas para o “eu” de Bruno, “Dores do Mundo” já é o artista externando suas ânsias e óticas sobre o mundo que o cerca. No entanto, a música é também uma ode a gratidão a vida, e um recado para que possamos aproveitá-la com mais plenitude, tendo sempre benevolência com o próximo.

A letra surgiu a partir das reflexões do músico a respeito da fragilidade humana, que ficou evidente no planeta no início da pandemia. “A música Sugere para que as pessoas mantenham sua mente e seu corpo sãos, para não caírem na vulnerabilidade causada pelo medo e desespero. Sugere também que vivam o hoje com calma (desacelerar) e atenção plena.”

Essa mensagem de esperança e de fortalecimento dos laços, da compaixão e da gratidão, chega por meio de um arranjo que prioriza o pop, mas com leveza e groove, com a produção musical de Giba Moojen, do selo Gear Music, braço da Midas Music no Sul do país.

A novidade está disponível nos aplicativos de streaming e em clipe no Youtube. Confira!

Assista o clipe!

FICHA TÉCNICA

Direção Geral: Rick Bonadio

Direção Artística: Giba Moojen e Renato Patriarca

Produção Executiva: Helio Leite, Giba Moojen

Produzido por: Giba Moojen

Arranjos: Giba Moojen

Gravado e Mixado no G.E.A.R. Studio

Engenheiro de Gravação: Giba Moojen

Assistente de Gravação: Nathan Ricardo

Pós-produção de áudio: Nathan Ricardo

Engenheiro de Mixagem: Giba Moojen e Nathan Ricardo

Assistente de Mixagem: Nathan Ricardo Masterizado no G.E.A.R. Studio por: Nathan Ricardo Autor: Bruno Ruy

LETRA

Eu tenho gratidão, eu sinto compaixão
pelas dores do mundo
desacelera cada passo de um compasso tão veloz
mas que absurdo

Pra que pensar no amanhã?
mantenha seu corpo e mente sã
busque seus ideais
não viva coisas banais
por mais que pareça, os dias não são iguais

Eu tenho gratidão, eu sinto compaixão
pelas dores do mundo
desacelera cada passo de um compasso tão veloz
mas que absurdo

Eu tenho gratidão, eu sinto compaixão
pelas dores do mundo
desacelera cada passo de um compasso tão veloz
mas que absurdo

Preserve a gratidão
a luz no coração
as dores do mundo não são em vão

Pra que pensar no amanhã?
mantenha seu corpo e mente sã
busque seus ideais
não viva coisas banais
por mais que pareça, os dias não são iguais

Eu tenho gratidão, eu sinto compaixão
pelas dores do mundo
desacelera cada passo de um compasso tão veloz
mas que absurdo

Eu tenho gratidão, eu sinto compaixão
pelas dores do mundo
desacelera cada passo de um compasso tão veloz
mas que absurdo

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.