13 de junho de 2024
Música Single

ROCK PROGRESSIVO – Guitarrista Douglas Santiago faz sua estreia solo com o single “Deep Submerged”

Capa do lançamento.

Em Andradina, uma pequena cidade do interior de São Paulo, cujo desde a sua fundação foi apelidada de “Terra do Rei do Gado”, e consequentemente um ambiente próspero para a música sertaneja, há artistas que estão na contra maré. Um deles é o guitarrista Douglas Santiago, um roqueiro nato, mas também um músico por profissão.

É sobre esse rapaz, em especial, que se trata a indicação desta reportagem. Depois de muitos anos acompanhando bandas e cantores locais, Douglas entendeu que era o momento (ideal) para não ser apenas acompanhante, mas o próprio protagonista. É assim que o andradinense apresenta sua estreia solo oficial com o single “Deep Submerged”.

Este primeiro lançamento é, na verdade, aquele que dita um pouco de quem Douglas Santiago é ao mundo, sua musicalidade, seus solos, mas também as nuances de suas próprias inquietações enquanto ser humano. Essa introdução a sua intimidade musical é apenas o início de uma sequência que está por vir, já que a presente música é o primeiro passo de um EP que Douglas promete lançar, apesar de não haver uma data específica para tal acontecimento.

100% autoral, o som é ditoso aos amantes do rock progressivo e aos que compreendem as maravilhas dos rifs pesados e dos solos bem trabalhados, intensos, cardíacos. Toda essa “loucura lúcida” que os arranjos apresentam tem em especial o uso da guitarra de sete cordas, da qual Douglas pontua ter escolhido para que chegasse na essência daquilo que ele mesmo havia imaginado quando a compôs.

No entanto, o fogo instrumental que queima em “Deep Submerged” não está solitário, porque há uma mensagem por trás dele. Antes e durante a composição, o guitarrista se encontrava num mundo de diversas emoções e sentimentos (ódio, raiva, desilusões etc), o que dá o tom desta música, ainda que ela não pronuncie nem sequer uma única letra.

“A mensagem é que mesmo com toda luta, tudo e possível. E possível vencer seguir adiante. Como quis transparecer no final da música, sempre existe uma redenção.”, explicou Douglas.

Por fim, como muito já foi dito, agora é o momento de você leitor apertar o play no seu streaming favorito e tirar suas próprias conclusões.

FICHA TÉCNICA

Douglas Santiago: Guitarra e composição

Gabriel Andres: baterista e masterização

Ernani Júnior: baixo

Junior do Conservatório: Teclado e samplers.

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.