Conecte-se conosco

Business

Nos bastidores da música, Thiago Paleari lança o livro “Diário de Um Assessor de Imprensa”

Matheus Luzi

Publicado

em

(Rafael Berezinski / Divulgação)

Um dos braços direitos para o sucesso de qualquer artista (e até mesmo de outras áreas), é o reconhecimento da imprensa: blogs, revistas, TVs, rádios etc. Thiago Paleari é um cara que vive levando seus músicos ás capas dos veículos. É dele que iremos falar hoje, com direito a entrevista especial.

Sob formação especial dentro dos cursos de comunicação, o jovem (e até o momento inexperiente) sai de uma pequenina cidade do interior de São Paulo (Bariri) para se aventurar a grande metrópole paulista em busca de evolução profissional e pessoal. Nesse cenário, ingressou em uma agência de marketing em 2012, local na onde, em seus primeiros passos, assessorou grandes nomes do funk ostentação, seguimento que vinha ganhando poder e ênfase naquele período.

É interessante ressaltar que, no caso de Thiago e de muitos outros, não se tinha muitos lucros financeiros e a exploração é bem intensa, porém, o que ele aprendeu ali deu partida para a criação da A+ Assessoria, empresa criada “na raça” e que, em quase uma década, ainda é uma referência no tratamento midiático dos mais variados tipos de cantores.

E O LIVRO?

Bom, aqui uma joia especial para os amantes da comunicação. Isso porque, apesar da obra ser relativamente não muito grande (96 páginas na versão impressa), pode ser considerada um guia para os aspirantes a jornalistas, publicitários e comunicadores em geral. Thiago revela seu caminhar até 2020, ano em que o livro foi escrito.

Trabalhar com músico é sempre algo que instiga a curiosidade alheia. Com Thiago, isso sempre foi uma realidade. Intencionado em responder a tantas perguntas, em especial, aos bastidores da canção, o livro vem recheado por esses conteúdos. Entre eles, Thiago conta, em detalhes, em primeira pessoa e literariamente, histórias divertidas e que, apesar de duras, consagrou seu crescimento no ramo.

Esse é “Diário de Um Assessor de Imprensa”, para apaixonados por música e para os que querem ir mais a fundo na prática desse universo, em todos os seus âmbitos.

SOBRE O AUTOR

Thiago Paleari é formado em Relações Públicas pela Universidade Sagrado Coração (USC), com MBA em Gestão Estratégica de Mercado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-SP). Em 2013, fundou a A+ Assessoria I Soluções Estratégicas, onde atua como assessor de imprensa, produtor cultural e diretor. Realizou trabalhos e promoveu eventos no Brasil, Inglaterra, Estados Unidos e Irlanda. Representou ativamente artistas e eventos como: 5 a Seco, Braza, PEU, Erick Jay, Max B.O, Lorena Chaves, Flip, Kamau, DJ Soares (Rael), Feira Ópera, Miss e Mister São Paulo e muito mais. É fundador da primeira Escola de Skate Voluntária da cidade de Bariri-SP.

SERVIÇO

“Diário de um Assessor de Imprensa” foi lançado na sexta-feira, dia 19 de março, pelo Grupo Editorial Scortecci. A venda estará disponível pelo link: https://bit.ly/2OuSctz  no valor de R$ 39,90. Mais informações pelo instagram: @diariodeumassessor ou @thipaleari. 

Matheus Luzi – Para começar: quem é o Thiago assessor de imprensa de músicos e quem é o Thiago apreciador de músicas?

Thiago Paleari – Pergunta complexa, mas vamos lá (risos). O Thiago assessor de imprensa é um Relações Públicas formado na Unisagrado (Bauru-SP) no ano de 2011, com MBA em Gestão Estratégica de Mercado pela ESPM-SP e que atua no mercado de assessoria desde 2012. O Thiago apreciador de música, é um cara que gosta de 2pac a Elton John. É um cara que gosta de andar de skate, tomar cerveja com os amigos e viver a vida, acreditando que a vida é melhor com música. 

Matheus Luzi – Thiago, acho interessante o quanto você, apesar de jovem, já ter lançado um livro com tanto conteúdo rico e que pode inspirar outros profissionais da área da comunicação. Como você enxerga esse lado do livro, ou seja, o lado que mostra a sua trajetória até o momento?

Thiago Paleari – As coisas aconteceram muito rápidas para mim. Comecei a trabalhar cedo, com 13 anos já era office boy, sempre tive essa vontade de “fazer acontecer” e, como veio do skate, sempre segui o lema do “faça você mesmo”. Em relação ao livro, foi um processo natural, comecei a escrever sem muita pretensão, quando me dei conta, estava pronto. Quando vou dar alguma entrevista, como está acontecendo agora, ou apresentar uma proposta para algum cliente novo que me dou conta: “caramba, tenho 30 anos de idade e 10 anos de carreira, somente como assessor”. É muito gratificante olhar para trás e ver as coisas que já fiz, os lugares que estive e como evolui neste período, mas o que mais me atrai mesmo é o novo, o próximo desafio.   

Matheus Luzi – Um aspecto muito interessante do seu livro, sem dúvidas, é a questão dos bastidores do mundo da música. O que você tem a dizer sobre isso?

Thiago Paleari – Eu acredito que o “mundo dos bastidores” é uma tendência. Na era da informação e das mídias socais, as pessoas não querem mais ver o resultado final. O público quer saber como foi feito, participar, interagir etc. Neste contexto, as histórias de bastidores ganharam força. Por isso, quis falar sobre as histórias que presenciei nos bastidores de shows, entrevistas, campeonatos e viagens. Todas contadas em primeira pessoa, de um modo descontraído e sob a minha ótica.

Matheus Luzi – Em poucas frases (você escolhe: 1, 2, 3 etc), como pode ser definido este livro?

Thiago Paleari – Um manual prático e divertido dos bastidores dos bastidores de um assessor de imprensa nada convencional.

Matheus Luzi – Dentro da obra, você daria destaque para alguma parte, algum texto, algum trecho? Se sim, por quê?

Thiago Paleari – As partes que gostaria de destacar são: a introdução e os agradecimentos! Primeiro, porque se o leitor não mergulhar no universo de um jovem que saiu do interior para tentar a sorte na capital, as histórias não surtem o mesmo efeito. Seguindo, agradecer o apoio que tive na pré-produção e os clientes que passam pela A+ assessoria que permitiram que eu vivenciasse todas essas histórias.

Matheus Luzi – Como foi o processo de construção do livro? Este é o seu de estreia, né…

Thiago Paleari – Sim, meu primeiro livro. Foi um processo desafiador e divertido. Com as restrições da pandemia, escrever meu diário foi uma forma de manter a saúde mental. Os capítulos seguem uma ordem cronológica, a partir de 2012. O livro foi escrito entre fevereiro e junho de 2020.

Matheus Luzi – Em todo esse tempo de trajetória na comunicação, o que você aprendeu e o que você acha que ainda pode aprender? Como isso, para você, está expresso no livro?

Thiago Paleari – Como diz a canção de Gonzaguinha, me sinto um “eterno aprendiz”. Tenho muito a aprender. Mas, o que eu aprendi nesses anos de carreira, é que você precisa achar a sua verdade, a sua essência e ir em busca dos seus sonhos, sem perder os seus valores no meio do caminho. Aprendi também que as coisas não acontecem da noite para o dia. E que o mundo lá fora não é fácil! Expresso exatamente isso no livro, mostro todas as dificuldades vivenciadas, os esforços, os calotes, mas também mostro a entrega e dedicação de um profissional que coloca muito amor em tudo que faz.

Matheus Luzi – Você tem alguma história ou curiosidade interessante a respeito dos bastidores do livro?

Thiago Paleari – Tenho várias histórias. Eu costumo brincar que eu sou um assessor de imprensa e não um escritor, por isso, o plano de divulgação é muito melhor que o livro. Partindo deste princípio, fechei diversas matérias e entrevistas, antes mesmo de ter o livro nas mãos. Uma delas, foi para a capa do Jornal da Cidade de Bauru, através da jornalista Beatriz Garcia. Para finalizar a entrevista, com publicação prevista na sexta-feira, 19, dia do lançamento oficial, precisava de uma foto segurando o livro – que até então eu não tinha – até o dia 18, às 15h. Sai de Bariri, no interior do estado, bem cedinho na mesma quinta-feira, 18, com destino à São Paulo para retirar os exemplares na Editora Scortecci. Estamos no meio de uma pandemia, portanto, o contato é limitado e o mais rápido possível. Peguei os livros e fui direto para o hotel fazer o check-in. Já se passava das 13h, eu viajava sozinho, ou seja, sem ninguém de confiança para fazer a foto. Selfie com um bom enquadramento, equilibrando celular e livro na mão também não era uma tarefa fácil. A solução foi “pegar emprestado” o parceiro da recepção para a sessão de fotos. Das quase dez fotos tiradas, duas foram aproveitadas, com ajuda do photoshop manuseado pela jornalista Samantha Ciuffa.     

Matheus Luzi – Fique à vontade para falar o que quiser.

Thiago Paleari – Gostaria de agradecer a Revista Arte Brasileira, em especial o Matheus que sempre deu voz para meus clientes e, agora, abre o espaço para eu falar do meu livro: “Diário de Um Assessor de Imprensa”.

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish