30 de maio de 2024
PARA SE INSPIRAR Revista Diagramada Traçando o perfil

A bossa elegante e original do jovem Will Santt

Will Santt

No período escolar do ensino médio, nasceu o princípio do pseudônimo “Wll Santt”. As roupas retrô e o cabelo black power usual do jovem paulista Emanuel Santos Souza o fez ser apelidado de Will, em referência ao ator americano Will Smith. À essa altura, Will já era multi-instrumentista, compositor e poeta. Foi, porém, em 2020, que ele criou seu atual perfil no instagram. Daria início, então, ao seu palanque virtual, espaço onde sua arte passou a ser conhecida nacionalmente e até fora do país.

O que os mais de 33 mil seguidores (Instagram e Tiktok) vêm é o resultado de uma imersão artística datada desde quando Will tinha 9 anos de idade, mas principalmente desde que conheceu a bossa nova, dois anos depois. O gênero é, sem dúvidas alguma, o pilar que sustenta as gravações e a personalidade artística de Santt. Seu seguidores, no entanto, se depara com um artista variado, pouco preocupado com os limites entre ritmos, uma vez que Will tem passagem pela música clássica, pelo rock e, principalmente, pela MPB.

Focado no público jovem e empenhado em “quebrar a seriedade da MPB”, Will Santt lançará em 2023 dez músicas, marcando assim a sua estreia fonográfica. Quatro delas já foram gravadas, sendo três de sua autoria e outra de Pedro Lago. O trabalho, que tem produção, mixagem e masterização de Renato Soares, será entregue faixa a faixa. Ainda em 2022, será gravado outro EP, também com quatro canções, e depois dois singles.

Portanto, a partir de então, o público de Will irá desbravar uma parte significativa das mais de 100 canções e 40 poemas que Will acumulou desde 2017, quando encarnou o seu lado compositor. Em essência, suas músicas não são autobiográficas, e sim “biografias de outras pessoas”, mas, ao mesmo tempo, não se prende a uma única temática.

“Minha musicalidade, por ter uma referência muito djavanica [Djavan], é uma estética musical que fala muito do amor, do romance. Tem um pouco de natureza e um pouco de política, puxando também pro lado do Caetano Veloso. Mas fala muito mais do amor do que de outros assuntos.”, diz Will Santt.

“O meu público é composto pelas pessoas mais velhas. Porém, neste exato momento de minha carreira, meu objetivo é alcançar ainda mais o público jovem. Mais de 60% do meu público são pessoas mais velhas, sendo que a minoria é composta pelo público jovem de 18 a 27 anos “

De Sons Vive a Bossa

Em breve, Will Santt irá iniciar o seu próprio show. Intitulado “De Sons Vive a Bossa”, o espetáculo é composto por três frentes: performances autorais; e releituras ao estilo bossa de nomes da MPB, como Djavan, Gilberto Gil, Alceu Valença e Caetano Veloso; e versões de João Gilberto, Tom Jobim e Vinicius de Moraes.

Acesse o instagram de Will para saber datas e locais quando esses forem anunciados.

– “A bossa nova é a minha base, meu timbre vocal quase sussurrado é graças a bossa.”

Diante do novo, “O que Pe Lu faz?”

Zé Alexanddre, o antes e o depois do The Voice+

administrator
Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.