Conecte-se conosco

Música

Rafael Zacky reafirma sua essência Punk Rock com novo single “What’s Punk”

Matheus Luzi

Publicado

em

(Capa do single)

O cantor e compositor Rafael Zacky lançou, recentemente, o seu novo single, “What’s Punk” pelo selo Kaos dirigido pelo importante representante do Punk Rock Nacional, Clemente Nascimento das bandas Inocentes e Plebe Rude. O som teve produção musical de Renan Davidson e já está disponível nas plataformas de streaming e no Youtube. Indo além, a música antecede o próximo álbum do artista, previsto para junho deste ano.

Como Rafael respira e defende a bandeira do movimento punk, a pegada de “What’s Punk” segue a mesma essência. É nela que, musicalmente, o músico reafirma a constante luta pela igualdade e pelo direito de todos. Por outro lado, a letra tem a proposta de mostrar que “tudo vai ficar bem”. “A mensagem é que apesar de tudo, uma hora tudo vai ficar bem. Porém, devemos fazer o bem, e lutar pra que isso aconteça.”, comenta Rafael.

A arte da capa é assinada por Caru Leão. Rafael a descreve em algumas palavras: “Ela mostra uma caveira que pro punk e rock tem o significado de igualdade, não importa se você é negro, branco, amarelo, homossexual ou heterossexual, a capa traz a igualdade.”. Com isso, Zacky diz que o punk rock é a sua maior expressão. “eu posso ser quem eu quero em cima do palco, quando estou lá em cima não tenho medo de nada, ver uma roda punk cheia de loucos, significa que estou em casa.”.

Uma dúvida que pode intrigar muita gente: “como rolou de Rafael fazer parte do selo de Clemente?”. A resposta ele mesmo explica. “Desde que tive a ideia de lançar minha carreira solo, entrei em contato com o Clemente, a gente já tinha trabalhado juntos na Plebe Rude, então quando surgiu o convite para lançar o EP e o single pelo selo dele foi uma honra, o Clemente afinal e a lenda viva do punk rock nacional.”

O álbum a ser lançado em breve será composto por dez faixas, algumas em português. Nele, o músico trará sonoridades e ideias diferentes. A proposta é fazer com que, ao máximo, as pessoas reflitam sobre suas vidas.

(Crédito: Paulo Sabino)

Antes de lançar a carreira solo, Rafael realizou um show com o Marcos Kleine do Ultraje a Rigor. Foi, nessa noite, que noticiaram sobre o coronavírus. No isolamento social, o músico sentiu, então, a necessidade de iniciar sua carreira. Ele foi contaminado e ficou muito doente, sendo o fato de ser diabético crucial para que o Covid-19 ameaçasse sua vida.

SOBRE RAFAEL ZACKY

A música, na vida de Rafael, ganhou seus primeiros tons quando, ainda criança, seu pai colocava algumas canções brasilienses para tocar. Entre elas, sons da Plebe Rude, Aborto Elétrico, Paralamas do Sucesso, entre tantos outros. Como as letras descreviam o que ele mesmo vivia, então pediu ao pai para que comprasse um violão.

Em pouco tempo, aos 8 anos de idade, Rafael já estava tocando algumas músicas e, aos 14, montou sua primeira banda de garagem. Como todo grupo, havia muitas brigas e a separação acabou acontecendo. Porém, em meados de 2014, em uma rádio, conheceu o Philippe Seabra da Plebe Rude. O mesmo o convidou para ser roadie da banda em um clipe. Rafael aceitou e aí tudo passou a conspirar para sua história na música. Depois dessa banda, tocou com várias outras e artistas dos anos 80 e 90.

Atualmente, ele lançou, em 2020, seu primeiro trabalho como cantor solo, o EP “Big Mike”.

Fundador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Apaixonado pelo Brasil e por seus grandes artistas.

EnglishPortugueseSpanish