24 de maio de 2024
Sons do Século – Por Nildo Morais

Indicação de feliz 2022: Sara “Byusukii” Cândido, uma aposta do cenário indie nacional

A vida, às vezes, gosta de me colocar no banco. Em outras, sou eu quem a coloco. Recentemente, entretanto, talvez pelas festividades do fim de ano e a esperança do ano novo, o pensamento me era fisgado pela ideia do “recomeço”.  O mundo não é mais o mesmo, é verdade. A normalidade foi consumida por uma onda muito forte de infinitos “talvez”. Mas eu acho, na minha nada humilde opinião, que a vida depende disso… digo, de continuar caminhando independentemente das respostas. E de, é claro, recomeçar quantas vezes forem necessárias.

As dificuldades sempre existiram, os medos muitas vezes não cessam e nosso instinto de Dom Quixote brasileiro geralmente nos faz observar dragões onde só existem moinhos de vento. Mas o importante é continuar a caminhada. Podemos lembrar de Dante e sua jornada ao lado de Virgílio, não preciso falar sobre o quão difícil foi caminho, mas não me perdoaria se não comentasse sobre a beleza das estrelas após vencê-lo.

O que quero dizer a vocês, no fim das contas, é que as aflições da vida sempre existirão, mas é isso que faz da jornada cada vez mais magnífica. Principalmente quando se tem amigos para trilhá-la ao seu lado. Que nesse ano que se inicia, possamos refletir sobre nossos recomeços, sobre nossas quedas e nossa disposição para nos levantar; sobre nossa coragem de seguir. Penso que a beleza de continuar caminhando devolve ao peito o sentido que ansiamos encontrar por toda parte.

E pensando nos amigos, não poderia iniciar as publicações desta coluna [sons do século] sem mencionar uma grande amiga. Os mais antigos aqui já a conhecem, falo de Byusukii.

Byusukii é uma persona de Sara Rebeca Cândido, 21 anos, natural de Mossoró – RN. Suas músicas contêm vários estilos como Indie, Pop, Trap, Música Eletrônica Popular Brasileira, Drill, entre outros que vão sendo mesclados e construídos de acordo com suas obras. A artista já possui mais de 300 MIL STREAMS em todas as plataformas musicais e faz parte do selo piauiense Indie Space que já acumula mais de 3 MILHÕES de streams em todas as plataformas digitais.

Tivemos um papo cabeça sobre as dificuldades do cenário, os sonhos da cantora, as amizades que ela fez pelo caminho e toda motivação e trabalho duro inspiradores. Se eu fosse você que está querendo começar no mundo musical brasileiro ou simplesmente alguém que gosta de estar por dentro de boas curiosidades, não perderia essa entrevista por nada.

No mais, um feliz ano novo, que Deus abençoe e dignifique os planos de vocês. E que nos próximos meses, tenhamos sempre à mão o lápis do recomeço quando a borracha do fracasso não nos der descanso.

Fiquem com Deus e boa leitura.

Nildo Morais – Olá, Byusukii. Na última vez que conversamos, você me contou sobre as dificuldades do cenário. Vivíamos num momento em que a pandemia estava em seu ápice, o distanciamento social se fazia mais necessário do que nunca e, sem dúvida, os criadores de conteúdo (como você) eram peças fundamentais no dia a dia. Sabemos que momentos difíceis dificultam e muito o processo de criação, tendo em vista o acúmulo de responsabilidades. Entretanto, a arte não cessa. Como você vê o cenário musical nesse momento? As dificuldades continuam as mesmas?

Byusukii – São muitas dificuldades que enfrento ao realizar meu trabalho, primeiro ponto de tudo é o investimento. Hoje eu recebo ajuda da Indie Space, onde eu como Rebeca Cândido, eles investem no meu trabalho juntamente comigo, sou sortuda por ter sido descoberta por eles, por conseguir investir no meu trabalho. São mais de 15 produtores musicais envolvidos no projeto, e sempre são 3 ou mais que se envolvem nos trabalhos comigo, sem falar nos associados que não trabalham no selo, mas que fazem questão de levantar projetos junto comigo, dois exemplos deles são DJ BDF e KARAN! que trabalharam comigo no single XXIGold lançado em conjunto com o rapper nortense Joiaa. Eu faço toda a mídia, toda a divulgação, marketing, tudo que envolve meu trabalho sou eu que invisto tempo, dinheiro e dedicação, tem sido sempre difícil, mas a gente consegue.

Nildo Morais – Entendi! Outra coisa, como você tem feito para extrair de momentos tão difíceis, esse poder cicatrizante incrível e continuar repassando em suas músicas?

Byusukii – As pessoas que me apoiam e trabalham junto comigo. Eu digo que, apesar dos pesares e pessoas que venham pra tentar te derrubar, os amigos sempre estarão do seu lado. Cito quatro deles que nunca me deixam cair, Roxas, Maemi, Vanessa e Sunnether. Sem dúvidas, se não fossem essas pessoas, não sei se teria continuado, os dois últimos anos foram comprometedores pra mim.

Nildo Morais – Fiquei sabendo em alguma esquina das redes sociais que você tem música nova por aí… Isso é verdade? Poderia me falar mais um pouco sobre ela?

Byusukii – SIM! Eu vou lançar “espelho…”, meu próximo single com a Indie Space, produzido pelo Gabriel Dourado, é uma música que fala sobre machismo em forma de sátira, sobre autoconfiança, sobre como eu me sinto tendo minha verdade questionada constantemente. A canção também fala sobre como eu relevo os meus medos, minhas infinitas formas de agir, as falas formais e informais, com referência de League Of Legends e do mundo gamer, onde ainda há bastante preconceito para nós mulheres. Eu gosto muito desse single, particularmente falando, pois foi o primeiro que ajudei a montar cada peça, a construção da música fui eu quem fiz, foi a primeira vez que eu ajudei a produzir uma música minha, mas o Dourado tem grande peso em quão incrível ela ficou, pois depois que ele mixou e adicionou novas coisas, parece que subiu aquela luz maravilhosa que abençoou esse single. É perfeito, é um dos meus melhores trabalhos, sei que todos vão amar.

Nildo Morais – Há a possibilidade de mais de um álbum esse ano? Caso se sinta à vontade para falar, tem alguma ideia já sendo trabalhada para os próximos meses?

Byusukii – Claro que tem, já estou trabalhando no meu próximo álbum que se chama “XP”, que na verdade é uma era pra mim, não apenas um álbum, é o espaço onde eu vou alavancar o meu trabalho e a mim mesma.

Nildo Morais – Você tem alguma agenda de shows ou já pensa em começar com ela em breve? Eu acho que deveria. Hahaha

Byusukii – Bem, eu quero muito, minha maior vontade é esta. Estou esperando oportunidades dentro do cenário potiguar e nordestino, em qualquer oportunidade que aparecer estarei aceitando, quero levar minha música para novos âmbitos, principalmente para os palcos. ME CHAMEM QUE EU VOU!!!!!!!!!

Nildo Morais – Sei! Byusukii, vou te contar uma coisa. Quando estava pensando sobre esta coluna, me veio a ideia de escrever sobre minhas apostas para a música nacional. Eu trato a “sons do século” como uma pequena filha e a educo a exemplo de músicas que marcaram época e das que imagino que ainda irão marcar. Sinceramente, não nego que observo em você um potencial e dedicação tremendos. Sinto que você tem capacidade para ir aonde quiser. No entanto, gostaria de saber de você: onde pretende ir? Quais seus sonhos dentro do cenário musical brasileiro?

Byusukii – Eu quero virar uma artista musical literária. Sim, exatamente isso. Estou me formando em Língua Portuguesa e meu maior sonho foi escrever livros e criar novos mundos. Byusukii é um personagem, é a protagonista de um grande livro que chegará no futuro, eu tenho grandes planos. Eu quero viajar dentre os estilos musicais, quero provar para as pessoas que música, antes de ser sobre fama e dinheiro, é sobre você viajar e voar no céu dentro de ideias tão rápidas e profundas misturadas com acordes e letras. Eu quero morrer sendo referências, deixar grandes obras para o nosso país, mas principalmente eu quero ajudar meu estado a ser visto de outra forma, brilhar no Brasil, eu quero conseguir investir em novos artistas. Meu maior sonho é conseguir investir em novas obras, novas pessoas. Dentro do cenário musical, tudo o que eu quero é isso, crescer e levar quem eu acredito junto comigo, conseguir reconstruir uma nova visão sobre a música brasileira. Não quero ser grande, só quero impactar. Quero estar nos livros de história do futuro.

Nildo Morais – Eu sei que falar sobre nossos sonhos nunca é uma tarefa fácil, porque o a realização deles envolve sempre diversas etapas. Há um caminho esquisito entre nós e nossas metas, e isso é com todo mundo. Como você se sente quando pensa que em algum lugar do mundo pode haver alguém, nesse momento, retirando forças da sua música para correr atrás dos próprios sonhos? Eu sei, isso é mágico.

Byusukii – Eu não sei como me sentir. De verdade, é isso que eu quero, mas não sou alguém tão egocêntrica ao ponto de achar que sou tão necessária, porém já recebi muitas mensagens de pessoas falando o quanto minha música ajudou elas e emocionou. Mas pra mim, eu não sei como me sentir, às vezes eu me cobro demais. Digo, eu acredito nessas pessoas e sei o quanto a música pode mexer contigo, mas eu sinto que isso ainda é algo que não caiu a ficha. Mas saibam que é sobre isso, sobre vocês serem capazes de fazer o que vocês sonham. Não fumem, bebam água e coma maçã.

Nildo Morais – Aqui, como você sabe, no fim das entrevistas sempre concedemos aos participantes um momento para falar sobre si. Para divulgar os trabalhos futuros, as redes sociais, os parceiros… para deixar uma mensagem de motivação para aqueles que buscam entrar no ramo. Enfim, fique à vontade. Este espaço é completamente seu, Byusukii!

Byusukii – Tudo o que eu tenho a dizer é: estude. Estudar te faz crescer, você encontra forças no conhecimento. Se você tiver fé, ou quiser se abrir para acreditar em algo, eu, Rebeca, te indico meu amigo YHWH, ele sempre está comigo me dando bons conselhos e me guiando. Tem sido tempos difíceis para falarmos de paz ou de proteção para podermos pensar em arte. Mas se quiser relaxar, pensar, sentir que você está vivo, não se preocupe, eu estou aqui, podemos fazer isso juntos. Posso não ser a resolução dos seus problemas, mas sozinho você não vai estar nessa. Minha música é sobre estar vivo, aproveitar isso, construir ideias, obras e arte. A vida é sobre arte, registro, lembranças. Bem, meus trabalhos futuros sempre falarão disso, e se você quiser saber quem é Byusukii, é só me encontrar. Obrigado pela oportunidade, Nildo, obrigado pelo espaço Revista Arte Brasileira, obrigado por tudo. Até logo 😉

Insta e redes sociais em geral: @byusukii

Indie Space redes sociais: @indiespacemusic

author
Nildo Morais, colunista nascido na cidade de Mossoró, Rio Grande do Norte. Atualmente tem 19 anos e é um profundo amante da literatura nacional, da música popular e da cultura brasileira. Tem um foco principal em ajudar novos artistas, conhecer um pouco de suas histórias e lutar para que o mundo também conheça.